Mercado abrirá em 7 h 16 min
  • BOVESPA

    117.560,83
    +362,83 (+0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.326,68
    +480,88 (+1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,22
    -0,23 (-0,26%)
     
  • OURO

    1.719,70
    -1,10 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    19.969,77
    -369,59 (-1,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    454,52
    -8,60 (-1,86%)
     
  • S&P500

    3.744,52
    -38,76 (-1,02%)
     
  • DOW JONES

    29.926,94
    -346,96 (-1,15%)
     
  • FTSE

    6.997,27
    -55,35 (-0,78%)
     
  • HANG SENG

    17.742,94
    -269,21 (-1,49%)
     
  • NIKKEI

    27.121,31
    -189,99 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.502,75
    -39,00 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0993
    -0,0142 (-0,28%)
     

Conta de luz pode ficar mais barata no segundo semestre

Em média, reajuste anual da conta de luz no Brasil deve ficar cerca de 9,8%
Em média, reajuste anual da conta de luz no Brasil deve ficar cerca de 9,8%
  • Empresa de tecnologia afirma que novos reajustes serão próximos de 5,6%;

  • Em média, reajuste anual da conta de luz no Brasil deve ficar cerca de 9,8%;

  • Confira as distribuidoras que ainda irão reajustar suas tarifas neste ano.

A TR soluções, empresa de tecnologia especializada em tarifas de energia, afirmou que os reajustes tarifários nas contas de luz do segundo semestre deste ano devem ser menores do que aqueles cobrados até então. Para comparação futura, no primeiro semestre de 2022 o reajuste chegou a 13,75% em algumas distribuidoras.

Os novos reajustes, no entanto, só irão contemplar os consumidores que ainda não tiveram suas taxas tarifárias reajustadas em 2022. De acordo com a empresa, em entrevista ao portal G1, o reajuste médio deve ficar em torno de 5,6%, com uma média brasileira de aumento, isto é, contabilizando todo os novos quanto os reajustes já feitos, de 9,8%, o que deve gerar um impacto inflacionário na economia, de acordo com a TR.

O reajuste tarifário é um processo que acontece todo ano, seja pela revisão tarifária periódica, realizado a cada quatro anos, ou pelo reajuste tarifário anual, que ocorre todos os anos que não haja a revisão periódica. Esses processos têm como objetivo ajustar o valor da tarifa segundo os índices inflacionários ou de acordo com o custo da operação da concessão.

É importante destacar que todo reajuste feito pelas distribuidoras de energia deve passar pela aprovação da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), a agência reguladora desse setor.

Confira as distribuidoras que reajustarão suas tarifas ainda em 2022

22/07

  • UHNPAL - Tocantins

  • Hidropan - Rio Grande do Sul

  • Mux Energia - Rio Grande do Sul

  • Eletrocar - Rio Grande do Sul

  • Demei - Rio Grande do Sul

07/08

  • Equatorial - Pará

  • EDP - Espírito Santo

22/08

  • Celesc - Santa Catarina

26/08

  • Forcel - Paraná

27/08

  • Elektro - São Paulo

28/08

  • Equatorial MA - Maranhão

  • EPB - Paraíba

29/08

  • EFLUL - Santa Catarina

  • EFLJC - Santa Catarina

  • Dcelt - Santa Catarina

  • Cooperaliança - Santa Catarina

22/09

  • EFLSM - Espírito Santo

21/10

  • Enel GO - Goiás

  • CEB - Distrito Federal

22/10

  • EDP SP - São Paulo

  • CPFL Piratininga - São Paulo

31/10

  • RR Energia - Roraima

  • AmE - Amazonas

21/11

  • CEEE - Rio Grande do Sul

  • CHESP - Goiás

  • DME-PC - Minas Gerais

01/12

  • Equatorial PI - Piauí

12/12

  • ERO - Rondônia

  • EAC - Acre

  • CEA - Amapá