Mercado abrirá em 7 h 32 min
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,35 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,43 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,60
    -0,16 (-0,18%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,10 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    23.882,71
    +510,41 (+2,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    557,61
    +14,74 (+2,71%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,07 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.482,37
    +42,63 (+0,57%)
     
  • HANG SENG

    20.126,76
    +80,99 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    27.980,24
    -269,00 (-0,95%)
     
  • NASDAQ

    13.212,25
    +29,00 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2117
    +0,0023 (+0,04%)
     

Conta de luz não terá cobrança adicional em agosto

Sistema de bandeiras tarifárias é aplicado na conta de luz dos consumidores de acordo com o custo de produção de energia no país (Getty Creative)
Sistema de bandeiras tarifárias é aplicado na conta de luz dos consumidores de acordo com o custo de produção de energia no país (Getty Creative)
  • Bandeira tarifária da cor verde seguirá vigente em agosto

  • Em junho, Aneel aprovou o reajuste nos valores das bandeiras tarifárias

  • Brasil tem uma das contas de luz mais caras do mundo

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu, nesta sexta-feira (29), que a cobrança de luz em agosto não terá cobrança adicional, o que significa então que a bandeira tarifária da cor verde, que não acrescenta custos com base no gasto mensal de energia, seguirá vigente.

Criado pela Aneel, o sistema de bandeiras tarifárias é aplicado na conta de luz dos consumidores de acordo com o custo de produção de energia no país. Por exemplo, quando o nível dos reservatórios está baixo, usinas térmicas são acionadas, diante desse cenário, a agência pode acionar as bandeiras amarela, vermelha patamar 1 ou 2, que representam custo extra ao consumidor.

Em junho, a entidade aprovou o reajuste nos valores das bandeiras tarifárias. A proposta aprovada pela Aneel estipula uma alta de 63,7% para bandeira vermelha patamar 1, 59,5% para bandeira amarela e 3,2% para bandeira vermelha patamar 2. A bandeira verde não sofreu alteração, portanto segue sem cobrança adicional.

Sendo assim, a cada 100 kWh consumidos, a bandeira amarela passará de R$ 1,874 para R$ 2,989, a vermelha patamar 1 de R$ 3,971 para R$ 6,500 e a vermelha patamar 2 de R$ 9,492 para R$ 9,795.

Apesar dos reajustes, a Aneel acredita que a bandeira verde deverá permanecer em vigor até o final do ano devido à recuperação dos reservatórios das hidrelétricas.

Brasil tem uma das contas mais caras do mundo

Um levantamento realizado pela CupomValido.com.br revelou oficialmente algo que os brasileiros vem sentindo em seus bolsos nos últimos anos: o país tem uma das contas de luz mais caras do mundo. A plataforma de cupons de desconto utilizou dados da Abrace (Associação dos Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres) para realizar os cálculos.

Atualmente, o país ocupa a segunda posição no ranking mundial, que analisou o custo de 200kWh ajustados pela renda per capita de cada país. Em primeiro lugar está a Colômbia, depois o Brasil, seguidos pela Turquia (3º), Chile (4%), e Portugal (5%). O Brasil atingiu a segunda posição no ranking durante os últimos cinco anos, que viu o custo da energia elétrica no país aumentar em 47%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos