Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.909,03
    -129,08 (-0,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.867,15
    +618,13 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,56
    -0,36 (-0,55%)
     
  • OURO

    1.837,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    55.710,71
    -2.974,95 (-5,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.466,02
    -95,27 (-6,10%)
     
  • S&P500

    4.188,43
    -44,17 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    34.742,82
    -34,94 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.123,68
    -6,03 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    28.122,47
    -473,19 (-1,65%)
     
  • NIKKEI

    28.884,36
    -633,98 (-2,15%)
     
  • NASDAQ

    13.207,75
    -149,00 (-1,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3599
    +0,0197 (+0,31%)
     

Consumo de ouro da China dispara 93,9% no 1º tri com demanda robusta

Min Zhang e Shivani Singh
·1 minuto de leitura

Por Min Zhang e Shivani Singh

PEQUIM (Reuters) - O consumo de ouro da China disparou 93,9% no primeiro trimestre em comparação com igual período do ano anterior, recuperando-se para níveis pré-pandemia em meio à forte demanda de joalherias e crescentes investimentos, disse a Associação do Ouro da China nesta sexta-feira.

De acordo com comunicado publicado no website da entidade, o consumo de ouro nos três primeiros meses do ano atingiu 288,2 toneladas, ante 148,63 toneladas no mesmo intervalo de 2020.

O aumento refletiu maiores gastos das joalherias durante as celebrações de Ano Novo Lunar e Dia dos Namorados no país, disse a associação.

"A recuperação na macroeconomia e a queda nos preços do ouro também geraram maior entusiasmo em direção ao investimento no ouro", afirmou a entidade, acrescentando que a demanda por ouro para uso industrial também cresceu.

Até o momento, os preços "spot" do ouro recuaram 6,6% neste ano.

(Reportagem de Min Zhang e Shivani Singh)