Mercado abrirá em 8 h 5 min
  • BOVESPA

    129.264,96
    +859,61 (+0,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.315,69
    -3,88 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,72
    +0,06 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.787,60
    +4,70 (+0,26%)
     
  • BTC-USD

    32.889,71
    -1.059,22 (-3,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    792,48
    -57,86 (-6,80%)
     
  • S&P500

    4.224,79
    +58,34 (+1,40%)
     
  • DOW JONES

    33.876,97
    +586,89 (+1,76%)
     
  • FTSE

    7.062,29
    +44,82 (+0,64%)
     
  • HANG SENG

    28.489,76
    +0,76 (+0,00%)
     
  • NIKKEI

    28.835,76
    +824,83 (+2,94%)
     
  • NASDAQ

    14.148,25
    +18,25 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9758
    +0,0005 (+0,01%)
     

Consumo de gás cresce 35% em novembro, puxado por termelétricas, diz Abegás

Segundo a Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado, o volume distribuído totalizou 74,8 milhões de metros cúbicos diários (m3/dia) O consumo de gás natural cresceu 35,72% no Brasil em novembro de 2019, ante igual período de 2018. Segundo dados da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), o volume distribuído pelas concessionárias totalizou 74,8 milhões de metros cúbicos diários (m3/dia) no mês retrasado. No acumulado de 2019, porém, o mercado registrou uma queda de 1%. O consumo médio, entre janeiro e novembro, foi de 64,6 milhões de m3/dia. A alta apurada em novembro foi puxada, sobretudo, pelas termelétricas, que consumiram 21,708 milhões de m3/dia. O volume representa um crescimento de 156,7% frente a novembro de 2018 – período em que as térmicas a gás foram, em sua maior parte, desligadas pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE). O setor elétrico é o segundo mais representativo para o mercado de gás natural, no Brasil, atrás do industrial. Em novembro, o consumo das indústrias caiu 5,2%, para 27,8 milhões de m3/dia. No segmento automotivo, as vendas nos postos de gás natural veicular (GNV) recuaram 1,7% em novembro, para 6,282 milhões de m3/dia. Os segmentos de cogeração (-20,5%) e residencial (-2,16%) também registaram quedas em novembro. O destaque positivo, para além do setor elétrico, ficou por conta dos segmentos comercial (+8,2%) e matéria-prima (+13,6%). No acumulado do ano de 2019, a maior parte dos setores chegou a novembro em retração, com destaque para os segmentos industrial (-0,8%), residencial (-0,15%), termelétrico (-2,4%), cogeração (-8%) e matéria-prima (-3,4%). O consumo de GNV (+3,7%) e do segmento comercial (+8,3%), por sua vez, ficaram entre os destaques de alta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos