Mercado fechará em 1 h 9 min
  • BOVESPA

    108.312,71
    +1.645,05 (+1,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.740,51
    -491,69 (-0,92%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,20
    +1,77 (+2,07%)
     
  • OURO

    1.842,00
    +29,60 (+1,63%)
     
  • BTC-USD

    42.105,34
    +541,58 (+1,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    998,23
    +3,49 (+0,35%)
     
  • S&P500

    4.593,71
    +16,60 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    35.411,36
    +42,89 (+0,12%)
     
  • FTSE

    7.589,66
    +26,11 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    24.127,85
    +15,07 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    27.467,23
    -790,02 (-2,80%)
     
  • NASDAQ

    15.267,75
    +61,75 (+0,41%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2009
    -0,1062 (-1,68%)
     

Consumo exagerado de açúcar pode contribuir para transtornos psiquiátricos

·1 min de leitura

Com os altos níveis de açúcar consumidos regularmente pela sociedade, cientistas se propuseram a responder uma pergunta: será que essa ingestão exagerada não pode ter impacto negativo nas funções do cérebro? Estudos realizados no Tokyo Metropolitan Institute of Medical Science parecem confirmar esse risco.

Publicado na revista Science Advances, o estudo partiu de algumas observações que pacientes com esquizofrenia e transtorno bipolar consomem o dobro de açúcar do que pessoas saudáveis de idade similar. Além disso, quem tem esquizofrenia e ingere mais sacarose tende a exibir sintomas mais graves.

Até o momento, não havia sido provada a ligação entre o consumo exagerado de açúcar e agravamento de transtornos psiquiátricos entre pessoas suscetíveis. Para tentar estabelecer essa relação, os autores fizeram experimentos com ratos que demonstraram, sim, o risco aumentado.

Para isso, eles selecionaram um fenótipo de rato com predisposição à psicose e observaram que, quando expostos a fatores ambientes de açúcar excessivo na puberdade, os modelos animais apresentaram sintomas de transtornos mentais, como função reduzida do filtro sensório-motor, diminuição da memória, hiperatividade e anomalias em eletroencefalogramas.

A conclusão a que chegaram os autores foi clara, de que o consumo excessivo de açúcar durante a puberdade pode ser um fator de risco para transtornos psiquiátricos, em especial para quem já tem inclinação genética para isso.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos