Mercado fechado

Consumo de energia elétrica cresce 3,3% na 1ª quinzena de agosto, diz CCEE

Redes de transmissão de energia

SÃO PAULO (Reuters) - O consumo nacional de energia elétrica aumentou 3,3% na primeira metade de agosto ante igual período de 2021, refletindo uma maior demanda de setores como serviços e madeira, papel e celulose, além de temperaturas mais elevadas em grande parte do país, segundo dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

O levantamento aponta que o mercado livre, no qual indústrias e grandes empresas contratam sua energia, registrou alta de 5,7% no consumo na comparação anual.

Já o mercado regulado, que atende consumidores residenciais e pequenas empresas, o consumo subiu perto de 2% no período.

A CCEE aponta que a migração de consumidores entre mercados e o crescimento da geração distribuída de energia têm reduzido a demanda de energia do mercado cativo.

Excluindo as migrações de consumidores nos últimos 12 meses, o volume de energia consumida no mercado livre teria crescido 3,3%, enquanto o regulado registraria ampliação de 3,2%.

Já se for desconsiderado o efeito da geração distribuída, o volume demandado no mercado cativo teria alta de 3,9%.

CHUVA FAVORECE GERAÇÃO HÍDRICA

Chuvas acima da média histórica registradas na região Sul e em parte do Sudeste durante os primeiros quinze dias deste mês contribuíram para um aumento de 38,6% na geração das usinas hidrelétricas, apontou a CCEE.

Como consequência, a produção pelas termelétricas recuou 54,8% no comparativo anual.

Já a produção da fonte eólica aumentou 9,5% no período, enquanto a geração centralizada solar cresceu quase 69,3%.

(Por Letícia Fucuchima)