Mercado fechará em 4 h 6 min
  • BOVESPA

    119.449,96
    -114,48 (-0,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.887,29
    +487,49 (+1,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,18
    -0,45 (-0,69%)
     
  • OURO

    1.815,10
    +30,80 (+1,73%)
     
  • BTC-USD

    56.889,70
    -588,98 (-1,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.478,30
    +6,89 (+0,47%)
     
  • S&P500

    4.181,38
    +13,79 (+0,33%)
     
  • DOW JONES

    34.407,39
    +177,05 (+0,52%)
     
  • FTSE

    7.076,17
    +36,87 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.637,46
    +219,46 (+0,77%)
     
  • NIKKEI

    29.331,37
    +518,77 (+1,80%)
     
  • NASDAQ

    13.553,00
    +62,00 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3632
    -0,0637 (-0,99%)
     

Consumo de energia caiu pouco na fase emergencial em SP, diz câmara do setor

JOANA CUNHA
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A aplicação da fase emergencial na cidade São Paulo para conter o contágio da Covid na segunda quinzena de março teve baixo impacto sobre o consumo de energia elétrica, segundo levantamento da CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica). Para a CCEE, a redução foi discreta, o que leva à conclusão de que, apesar das restrições, setores da economia como comércio e serviços se adaptaram. A pesquisa comparou o consumo de energia entre 25 e 31 de março, quando já havia a fase emergencial, com os dados de 5 a 10 de março, antes do período mais restrito. Em regiões centrais, com perfil mais comercial e grande circulação de pessoas, o consumo caiu 1,54% para 883 MWm.Na análise geral da cidade, a queda foi apenas 0,6%.