Mercado abrirá em 6 h 5 min

Consumo de cannabis medicinal dispara entre veteranos canadenses

O uso de maconha medicinal entre os veteranos canadenses, com pouca supervisão e evidências sobre seus benefícios para a saúde, disparou na última década, assim como os custos com a prescrição, pagos pelo governo, segundo uma auditoria publicada esta semana.

A quantidade de veteranos que pediram reembolso do governo pelas compras de cannabis medicinal aumentou de 100 em 2014, quando o Health Canada introduziu novas regras, para mais de 18.000 atualmente, segundo dados do governo.

A auditoria mostrou que foram gastos com maconha um total de 156 milhões de dólares canadenses (US$ 118 milhões) no último ano, mais do que com todos os demais medicamentos receitados somados, e prevê-se que vá dobrar para 321,5 milhões de dólares canadenses (US$ 243 milhões) até 2026.

"Cada vez mais veteranos buscam reembolsos por CMP (cannabis com fins médicos), seja porque os tratamentos convencionais não conseguem aliviar sua dor ou porque causam efeitos colaterais nocivos", destacou o informe.

Os auditores concluíram que o departamento de Assuntos de Veteranos deve melhorar a supervisão do programa e "se comprometer com os especialistas em saúde para desenvolver uma política mais sólida e um marco de monitoramento que apoie as necessidades dos veteranos e suas famílias".

No Canadá, o uso recreativo da cannabis é legal desde 2018 e o uso medicinal está autorizado desde 2001.

amc/dw/db/yow/mvv