Mercado abrirá em 57 mins
  • BOVESPA

    106.924,18
    +1.236,18 (+1,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.579,90
    +270,60 (+0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,68
    -0,81 (-0,73%)
     
  • OURO

    1.797,10
    -11,10 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    29.942,54
    -328,82 (-1,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    670,72
    -10,38 (-1,52%)
     
  • S&P500

    4.023,89
    +93,81 (+2,39%)
     
  • DOW JONES

    32.196,66
    +466,36 (+1,47%)
     
  • FTSE

    7.417,12
    -1,03 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    19.950,21
    +51,44 (+0,26%)
     
  • NIKKEI

    26.547,05
    +119,40 (+0,45%)
     
  • NASDAQ

    12.326,75
    -56,00 (-0,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2825
    +0,0234 (+0,44%)
     

Consumo aparente de bens industriais tem alta de 0,4% em fevereiro

O Indicador de Consumo Aparente de Bens Industriais, divulgado hoje (27) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), registrou alta de 0,4% em fevereiro, em relação a janeiro, na série com ajuste sazonal. Com o resultado, o trimestre móvel encerrado em fevereiro teve expansão de 0,5% na margem, marcando o terceiro período consecutivo de alta.

Os dados mostram que enquanto a produção interna destinada ao mercado nacional subiu 0,6%, em fevereiro, e 0,9% no trimestre móvel, as importações de bens industriais tiveram quedas de 1,7% e 6,5%, respectivamente.

Na comparação com fevereiro de 2021, entretanto, a demanda interna por bens industriais caiu 7,1%, o que levou o trimestre móvel a registrar também retração de 6,1% em relação ao verificado no mesmo período do ano passado.

Já no acumulado em 12 meses, a demanda cresceu 5,7%, enquanto a produção industrial, medida pela Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM-PF) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), teve alta de 2,8%. Na mesma base de comparação, as importações de bens industriais cresceram 24,8%.

Segundo o Ipea, excetuando o consumo aparente de bens intermediários, todos os demais grandes grupos econômicos apresentaram alta em fevereiro, frente a janeiro. Destaque para os segmentos de bens de consumo duráveis e de bens de capital, com expansões de 6,1% e 4,4%, respectivamente. No trimestre móvel findo em fevereiro, os dois segmentos também mostraram altas na margem (4,1% e 5%).

A pesquisa do Ipea revela que, em relação às classes de produção, a demanda interna por bens da indústria de transformação evoluiu 1,4% sobre janeiro e 0,2% no trimestre móvel. A extrativa mineral, por sua vez, caiu 13,3% na margem, enquanto o trimestre móvel registrou alta de 7,6%. No acumulado em doze meses, as indústrias extrativas apresentaram crescimento de 19,9%.

Quinze dos 22 segmentos da indústria de transformação tiveram variação positiva no consumo aparente, o que fez o índice de difusão passar de 18%, em janeiro, para 68%, em fevereiro. Esse índice mede a porcentagem dos segmentos com aumento em relação ao período anterior, após ajuste sazonal.

Entre os segmentos com peso relevante, outros equipamentos de transporte e farmoquímicos tiveram os melhores resultados, com altas de 24,7% e 17,1% na margem, respectivamente. Em relação ao trimestre móvel, dez segmentos registraram crescimento na comparação dessazonalizada, destacando o consumo aparente de veículos (10,2%), mostrou a pesquisa do Ipea.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos