Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.632,92
    -168,08 (-0,14%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.134,93
    -60,47 (-0,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,07
    -0,02 (-0,03%)
     
  • OURO

    1.803,60
    -5,30 (-0,29%)
     
  • BTC-USD

    40.316,84
    +996,44 (+2,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    995,37
    +19,48 (+2,00%)
     
  • S&P500

    4.429,10
    +26,44 (+0,60%)
     
  • DOW JONES

    35.064,25
    +271,55 (+0,78%)
     
  • FTSE

    7.120,43
    -3,43 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    26.189,15
    -15,54 (-0,06%)
     
  • NIKKEI

    27.761,91
    +33,81 (+0,12%)
     
  • NASDAQ

    15.161,75
    -6,00 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2077
    -0,0005 (-0,01%)
     

Consumo de álcool causou mais de 700 mil casos de câncer em 2020

·2 minuto de leitura

O consumo de álcool é comum no mundo todo, principalmente de forma social. Há quem exagere, no entanto, e acabe sofrendo as consequências não só sociais, como físicas, apresentando problemas graves de saúde. E de acordo com um novo estudo, a ingestão de álcool é a causa de mais de 740 mil casos de câncer em todo o mundo somente em 2020 — independente da quantidade.

A pesquisa diz que o hábito pode colaborar com a formação de diversos tipos de câncer, como de mama, fígado, reto, cólon, orofaringe, laringe e esôfago, e que no ano passado 741.300 casos globais de câncer foram relacionados ao consumo de bebidas alcoólicas.

Não há, no entanto, a conscientização em relação a este tipo de problema, com os cientistas sugerindo que as fabricantes coloquem essa advertência nos rótulos. Além disso, eles acreditam que a comercialização de álcool deve ser reduzida, assim como mais impostos devem ser aplicados na compra dessas bebidas.

<em>Imagem: Reprodução/Sandra Seitamaa/Unsplash</em>
Imagem: Reprodução/Sandra Seitamaa/Unsplash

O álcool e o câncer

Harriet Rumgay, co-autora do estudo, conta que os dados são mostrados até mesmo na ingestão de níveis baixos de álcool. "O impacto do álcool no câncer é comumente desconhecido ou negligenciado, então precisamos aumentar a conscientização pública e políticas para reduzir o consumo geral de álcool, prevenindo a carga do câncer e outras doenças atribuídas ao álcool", diz.

Ainda de acordo com o estudo, do total de casos do ano passado, 568.700 aconteceram em homens e 172.600 em mulheres, e a maioria dos tipos de câncer são de esôfago, fígado e mama. Analisando cada tipo de câncer de forma separada, a proporção dos cânceres provocados pelo álcool é maior no esôfago, faringe, lábios e cavidade oral.

Mesmo que grande parte dos casos de câncer estejam relacionados ao consumo excessivo de álcool, a pesquisa também estima que até o consumo mais baixo trouxe riscos. Segundo os dados, a ingestão de até 10 g de álcool por dia, o equivalente a uma taça pequena de vinho, contribuiu para uma média de 35.400 a 145.800 casos no mundo todo.

<em>Imagem: Reprodução/National Cancer Institute/Unsplash</em>
Imagem: Reprodução/National Cancer Institute/Unsplash

Na separação por região, os casos de câncer relacionados ao álcool foram menores no norte da África e no oeste da Ásia, e maiores no leste da Ásia e na Europa oriental e central. Os dados, segundo o estudo, ainda são subestimados, e ainda será preciso muito trabalho para prevenir esses cânceres diretamente ligados com o consumo de bebidas alcoólicas.

"Há fortes evidências de que beber álcool pode causar sete tipos de câncer, e quanto mais alguém bebe, maior é o risco. Não existe um nível seguro de bebida, mas qualquer que seja o seu hábito, a redução pode prevenir os riscos de câncer", pontua Michelle Mitchell, presidente executiva da Agência de Pesquisa do câncer do Reino Unido, responsável pelo estudo.

A pesquisa completa está disponível na revista científica The Lancet Oncology.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos