Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.095,53
    +537,86 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.056,27
    +137,99 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,56
    +0,20 (+0,28%)
     
  • OURO

    1.784,70
    -0,80 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    50.754,31
    +256,20 (+0,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.320,56
    +15,44 (+1,18%)
     
  • S&P500

    4.701,21
    +14,46 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    35.754,75
    +35,32 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    23.996,87
    +13,21 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    28.855,46
    -5,16 (-0,02%)
     
  • NASDAQ

    16.376,50
    -15,75 (-0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2824
    +0,0083 (+0,13%)
     

Consumir muito sal pode afetar o cérebro; veja o que diz a ciência

·1 min de leitura

Já sabemos o que acontece com o organismo quando ingerimos muito sal, mas um estudo da Georgia State University (EUA) revela o impacto causado especificamente no cérebro. Para isso, os pesquisadores analisaram como o hipotálamo (a região do cérebro que coordena grande parte das funções endócrinas) mudou em resposta à ingestão de sal.

O estudo, publicado na revista científica Cell Reports, menciona que o corpo precisa controlar os níveis de sódio com muita precisão, e por isso conta com células específicas que detectam a quantidade de sal no sangue. Basicamente, quando se ingere comida salgada, o cérebro percebe e ativa uma série de mecanismos compensatórios para reduzir os níveis de sódio.

Pesquisadores da Georgia State University (EUA) analisam o impacto que o consumo de sal pode gerar no cérebro (Imagem: furmanphoto/envato)
Pesquisadores da Georgia State University (EUA) analisam o impacto que o consumo de sal pode gerar no cérebro (Imagem: furmanphoto/envato)

Segundo o artigo, o corpo faz isso, em parte, ativando os neurônios que desencadeiem a liberação de vasopressina, um hormônio antidiurético que desempenha um papel fundamental na manutenção da concentração adequada de sal. No entanto, o grupo descobriu uma diminuição no fluxo sanguíneo à medida que os neurônios são ativados no hipotálamo.

A pesquisa descreve que no córtex, normalmente, as respostas vasculares aos estímulos são muito localizadas e a dilatação ocorre rapidamente. No entanto, no hipotálamo, a resposta ocorreu lentamente, por um longo período. O estudo conclui que a ingestão de uma grande quantidade de sal leva a danos nos tecidos do cérebro por causar vasoconstricção: o fluxo sanguíneo reduz, consequentemente diminuindo a oxigenação do órgão.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos