Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,50 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.683,55
    -126,66 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    51,98
    -1,15 (-2,16%)
     
  • OURO

    1.855,50
    -10,40 (-0,56%)
     
  • BTC-USD

    31.999,94
    -658,75 (-2,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    651,44
    +41,45 (+6,79%)
     
  • S&P500

    3.841,47
    -11,60 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    30.996,98
    -179,03 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.695,07
    -20,35 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    29.447,85
    -479,91 (-1,60%)
     
  • NIKKEI

    28.631,45
    -125,41 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    13.355,25
    -40,25 (-0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6542
    +0,1458 (+2,24%)
     

Consumidores dos EUA tiveram dificuldades para acessar crédito e lidar com custos emergenciais em 2020, mostra estudo

Jonnelle Marte
·1 minuto de leitura

Por Jonnelle Marte

(Reuters) - Os consumidores norte-americanos tiveram dificuldades para acessar crédito este ano e se sentiram menos preparados para enfrentar custos inesperados, com os pedidos de cartões de crédito despencando, de acordo com uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira pelo Federal Reserve de Nova York.

Consumidores de todas as idades e pontuações de crédito apresentaram menor demanda por cartões de crédito. Mas aqueles com maior pontuação de crédito continuaram a se candidatar a empréstimos hipotecários e refinanciamentos, que se tornaram mais acessíveis devido aos juros mais baixos.

O relatório refletiu como algumas famílias enfrentaram dificuldades financeiras em um ano em que a pandemia global deixou milhões de norte-americanos desempregados, com os trabalhadores de baixa renda carregando o maior fardo da perda de postos de trabalho.

Foi uma reversão total em relação ao relatório do ano passado, quando os pedidos por crédito aumentaram à medida que as pessoas tentavam tirar proveito de uma expansão econômica recorde e baixas taxas de juros.

A parcela de consumidores que solicitaram cartão de crédito caiu 10,6 pontos percentuais entre fevereiro e outubro, para 15,7%, uma mínima desde o lançamento da pesquisa em outubro de 2013.

Os consumidores também disseram que se sentiam menos preparados para lidar com emergências financeiras. A probabilidade de conseguir 2 mil dólares para pagar uma conta surpresa no mês seguinte caiu para 65,6% em outubro, menor taxa desde que o relatório foi lançado.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447723))