Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.512,38
    +480,41 (+0,43%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.801,68
    +163,32 (+0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,13
    +0,60 (+0,69%)
     
  • OURO

    1.790,40
    -7,70 (-0,43%)
     
  • BTC-USD

    23.930,91
    -159,37 (-0,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    569,15
    -2,76 (-0,48%)
     
  • S&P500

    4.305,20
    +8,06 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.152,01
    +239,57 (+0,71%)
     
  • FTSE

    7.536,06
    +26,91 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    19.830,52
    -210,34 (-1,05%)
     
  • NIKKEI

    28.868,91
    -2,87 (-0,01%)
     
  • NASDAQ

    13.663,50
    -17,75 (-0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2318
    +0,0533 (+1,03%)
     

Consumidores da zona do euro se preparam para recessão e inflação alta, mostra pesquisa do BCE

Pessoas perto de shopping center em Berlim

FRANKFURT (Reuters) - Os consumidores da zona do euro estão se preparando para uma contração da economia em um ambiente em que a inflação alta continuará consumindo sua renda no próximo ano, mostrou uma pesquisa do Banco Central Europeu (BCE) nesta quinta-feira.

A Pesquisa de Expectativas do Consumidor, usada pelas autoridades em suas deliberações e publicada nesta quinta-feira pela primeira vez, mostrou que as famílias estão começando a perder a confiança na capacidade do BCE de levar a inflação de volta para sua meta de 2%.

A pesquisa, realizada em junho, mostrou que o consumidor mediano espera um aumento de 5% nos preços ao longo do ano seguinte e uma inflação de 2,8% em três anos.

Isso em meio a expectativas de que a renda nominal cresça 0,9% e os gastos aumentem 3,9%, implicando uma grande redução na capacidade de poupança das famílias.

Os consumidores também esperam que a economia contraia 1,3% nos próximos 12 meses.

Em comparação, o BCE espera uma inflação média de 6,8% em 2022, antes de cair para 3,5% em 2023 e 2,1% em 2024. O banco prevê um crescimento de 3,7% este ano, 2,8% no próximo ano e 1,6% em 2024.

O BCE elevou a taxa de juros em 50 pontos-base no mês passado e indicou mais altas nos próximos meses para combater a inflação recorde na zona do euro, que atingiu máxima de 8,9% no mês passado.

Para a pesquisa, o BCE entrevista mensalmente cerca de 14 mil adultos da Bélgica, Alemanha, Espanha, França, Itália e Holanda. Estes países representam 85% do PIB da zona do euro e 83,8% da sua população.

(Reportagem de Francesco Canepa)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos