Mercado fechará em 4 h 22 min
  • BOVESPA

    108.363,23
    +984,30 (+0,92%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.267,20
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    43,91
    +0,85 (+1,97%)
     
  • OURO

    1.801,70
    -36,10 (-1,96%)
     
  • BTC-USD

    19.200,76
    +748,79 (+4,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    379,46
    +9,71 (+2,62%)
     
  • S&P500

    3.599,39
    +21,80 (+0,61%)
     
  • DOW JONES

    29.865,06
    +273,79 (+0,93%)
     
  • FTSE

    6.413,96
    +80,12 (+1,26%)
     
  • HANG SENG

    26.588,20
    +102,00 (+0,39%)
     
  • NIKKEI

    26.165,59
    +638,22 (+2,50%)
     
  • NASDAQ

    11.952,75
    +47,50 (+0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3821
    -0,0582 (-0,90%)
     

Construção puxa recuperação do investimento pelo 2º mês seguido, diz Ipea

EDUARDO CUCOLO
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Puxado pelo setor da construção civil, o indicador de investimentos do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) cresceu em agosto pelo segundo mês seguido, mas ainda não recuperou toda a queda registrada desde março. O Indicador Ipea Mensal de FBCF (Formação Bruta de Capital Fixo) cresceu 2,2% em relação a julho. Na comparação com agosto de 2019, houve queda de 2,2%. O indicador mede os investimentos no aumento da capacidade produtiva da economia e na reposição da depreciação do estoque de capital fixo. A FBCF é composta por máquinas e equipamentos, construção civil e outros ativos fixos. Em agosto, houve aumento de 1,2% nos investimentos em máquinas e equipamentos na comparação com o mês de julho, também a segunda alta seguida. A produção nacional destinada ao mercado interno desses bens teve alta de 1,3%, enquanto a importação recuou 0,4%, segundo o Ipea. Os investimentos em construção civil avançaram 3,2% no mês, quarta alta seguida, chegando ao maior patamar desde agosto de 2016. Os outros ativos que compõem o índice geral fecharam o mês com queda de 1,2%. Segundo o Ipea, na comparação com agosto de 2019, a construção civil apresentou alta de 7,3%, o segmento de máquinas e equipamentos recuou 10,3% e outros ativos caíram 7,4%.