Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    61.794,95
    +2.191,52 (+3,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Construção: INCC-M sobe 0,56% em setembro

·1 minuto de leitura

O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) subiu 0,56% em setembro, mesma variação do mês anterior. Com isso, o índice acumula alta de 11,99% no ano e de 16,37% em 12 meses. Em setembro do ano passado, a variação foi de 1,15%, com alta de 5,01% em 12 meses.

Os dados foram divulgados hoje (27) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre). O INCC-M é pesquisado entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência e acompanha a evolução dos preços de materiais, serviços e mão de obra mais relevantes para a construção civil.

O índice dos Materiais, Equipamentos e Serviços desacelerou de 1,10% em agosto para 0,83% em setembro. A taxa correspondente a Materiais e Equipamentos variou 0,89% em setembro, após alta de 1,17% em agosto. Dos quatro subgrupos componentes do indicador, três tiveram queda nas taxas de variação, com destaque para materiais para estrutura, que passou de 1,05% para 0,78%.

A variação dos Serviços caiu de 0,78% em agosto para 0,56% em setembro, com destaque para projetos, que passou de 1,08% para 0,40%. A Mão de Obra subiu 0,27% em setembro, após a estabilidade verificada em agosto.

Entre as sete capitais pesquisadas, quatro apresentaram decréscimo em suas taxas de variação do INCC-M na passagem de agosto para setembro: Brasília, Belo Horizonte, Recife e São Paulo. Já Salvador, Rio de Janeiro e Porto Alegre tiveram alta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos