Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.472,45
    +52,05 (+0,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Considerado um risco, novo ciclo da Covid pode desafiar Fed e recuperação econômica

·2 minuto de leitura
Pessoas usam máscaras em meio à pandemia de Covid-19 em Los Angeles

Por Howard Schneider

WASHINGTON (Reuters) - Cinco semanas após abandonar sua referência ao coronavírus como um peso à economia, o Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) está enfrentando um aumento nos casos de Covid-19 que tem alimentado dúvidas sobre a recuperação mundial e já está forçando outros bancos centrais a considerar reformular suas políticas monetárias.

O ritmo diário de novas infecções mais que dobrou desde a reunião de política monetária do Fed, que aconteceu em 16 de junho. Na ocasião, o chair do Fed, Jerome Powell, disse que, embora fosse "prematuro declarar vitória" devido ao surgimento da variante Delta do coronavírus, a queda nas infecções, hospitalizações e mortes "deveria continuar".

Não continuou. E, embora os piores surtos recentes tenham sido isolados, notícias de aumento no número de casos afetando mais uma vez a capacidade dos hospitais se espalharam nos mercados financeiros, gerando uma venda generalizada na segunda-feira.

Os rendimentos do Treasury caíram em sinal de que investidores talvez estejam perdendo a confiança tanto na perspectiva de crescimento dos EUA quanto na capacidade do Fed de lidar com uma pandemia ressurgente --que pode exigir mais apoio do banco central-- e com a alta inflação --que pode demandar uma abordagem mais restritiva.

Analistas ainda esperam que o crescimento econômico em 2021 seja o mais forte desde 1984, mas agora estão novamente monitorando os dados em tempo real em busca de sinais de que a variante Delta está mudando esse comportamento.

A reunião do Fed para a próxima semana será novamente complicada, ofuscada por algo sobre que epidemiologistas têm advertido mesmo com a distribuição das vacinas: o coronavírus não desaparecerá facilmente, e é provável que permaneça sendo um risco cíclico à economia e à saúde das pessoas nos próximos anos.

Enquanto isso, a variante Delta "pode frear" a recuperação dos EUA, disse o presidente do Federal Reserve de Minneapolis, Neel Kashkari, à National Public Radio no fim de semana, "o que seria um grande retrocesso para nós".

(Reportagem adicional de Ann Saphir)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos