Mercado abrirá em 7 h 45 min
  • BOVESPA

    112.282,28
    +2.032,55 (+1,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.338,34
    +510,21 (+1,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,40
    +0,17 (+0,24%)
     
  • OURO

    1.764,10
    -14,70 (-0,83%)
     
  • BTC-USD

    44.072,54
    +1.991,91 (+4,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.109,86
    +69,38 (+6,67%)
     
  • S&P500

    4.395,64
    +41,45 (+0,95%)
     
  • DOW JONES

    34.258,32
    +338,48 (+1,00%)
     
  • FTSE

    7.083,37
    +102,39 (+1,47%)
     
  • HANG SENG

    24.402,86
    +181,32 (+0,75%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.190,75
    +27,25 (+0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2169
    +0,0081 (+0,13%)
     

Conservadores veem otimismo exagerado em bolsas dos EUA

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Em um mercado que não registra queda de 5% em nove meses, onde recordes são batidos a cada quatro dias e onde os lucros corporativos dobraram, a impressão é que as boas notícias nunca vão acabar. É assim que investidores começam a se comportar, e isso incomoda pesquisadores.

Em vez de moderar as expectativas depois de um forte rali, os que apostam na alta estão cada vez mais otimistas. Quase 65% dos clientes em uma pesquisa do JPMorgan Chase disseram que planejam aumentar a exposição às ações nas próximas semanas. Entre a minoria de entrevistados que disseram estar preocupados com a variante delta do coronavírus, quase todos acreditam que o impacto será temporário.

Toda essa euforia elevou um indicador do Bank of America que acompanha os níveis de otimismo entre estrategistas para um pico pós-crise. O mercado está apostando tudo em um momento particularmente arriscado: o período após o pico deste ciclo de crescimento dos lucros, que deu início a retornos abaixo da média no passado.

“A exuberância continua generalizada”, disse Michael O’Rourke, estrategista-chefe de mercado da JonesTrading. “A teoria dos picos triplos - pico de lucros, pico de crescimento econômico e pico de estímulo - é legítima, e os investidores devem ser cautelosos. O crescimento econômico e os lucros ainda serão positivos, mas haverá desaceleração nesse crescimento, à qual os mercados reagirão.”

Embora as ações sejam embaladas pela temporada de balanços - os lucros no segundo trimestre subiram 89% em relação há um ano -, a taxa de crescimento das empresas no índice S&P 500 deve diminuir em cada um dos próximos três trimestres. Nas últimas três vezes que isso aconteceu depois de uma recessão, as bolsas sentiram o impacto, de acordo com o RBC Capital Markets.

“A desaceleração das taxas de crescimento do lucro por ação tende a desequilibrar as ações temporariamente”, escreveu Lori Calvasina, chefe de estratégia de renda variável dos EUA no banco. “Isso justifica uma retração modesta no mercado acionário mais amplo dos EUA durante a segunda metade do ano.”

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos