Mercado fechado

Conselho da Peugeot aprova plano de fusão com Fiat Chrysler, diz fonte

Por Gianluca Semeraro e Giulio Piovaccari

Por Gianluca Semeraro e Giulio Piovaccari

MILÃO (Reuters) - O conselho de administração do grupo automotivo francês PSA, controlador da Peugeot, aprovou um acordo vinculante para uma fusão de 50 bilhões de dólares com a rival ítalo-americana Fiat Chrysler, afirmou uma fonte a par do assunto nesta terça-feira.

Uma reunião separada da FCA ainda estava sendo realizada para discutir a finalização de um memorando de entendimento para a criação da quarta maior montadora de veículos do mundo, acrescentou a fonte.

As duas companhias anunciaram negociações para uma fusão há seis semanas, em uma estratégia para enfrentar desafios como queda na demanda global e pesados investimentos em tecnologias como direção autônoma, eletrificação e legislação mais restritiva contra poluição.

Ambas as empresas não comentaram o assunto.

Outra fonte próxima da FCA afirmou que mais cedo que as duas empresas poderiam anunciar formalmente um acordo na quarta-feira. O anúncio seria seguido no mesmo dia por uma teleconferência sobre detalhes da fusão, disse a fonte.

FCA e Peugeot disseram anteriormente que pretendem obter um acordo até o final do ano para criar um grupo com vendas anuais de 8,7 milhões de veículos. Esse volume colocará o grupo no quarto lugar do ranking global, atrás de Volkswagen, Toyota e Renault-Nissan.

O grupo incluirá as marcas Fiat, Jeep, Dodge, Ram, Chrysler, Alfa Romeo, Maserati, Peugeot, Citroen, DS, Opel e Vauxhall, permitindo atender mercados de massa e de luxo, bem como caminhões e veículos comerciais leves.