Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.812,87
    +105,11 (+0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.729,80
    -4,24 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,71
    +0,21 (+0,23%)
     
  • OURO

    1.771,70
    +0,50 (+0,03%)
     
  • BTC-USD

    23.229,45
    -128,38 (-0,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    558,74
    +1,01 (+0,18%)
     
  • S&P500

    4.283,74
    +9,70 (+0,23%)
     
  • DOW JONES

    33.999,04
    +18,72 (+0,06%)
     
  • FTSE

    7.541,85
    +26,10 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.763,91
    -158,54 (-0,80%)
     
  • NIKKEI

    28.942,14
    -280,63 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.522,75
    -0,50 (-0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2349
    +0,0211 (+0,40%)
     

Conselho da Petrobras mantém rejeição a indicados de Bolsonaro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*Arquivo* Logomarca da Petrobras em Cabo Frio, no Rio de Janeiro. (Foto: Daniel Marenco/Folhapress)
*Arquivo* Logomarca da Petrobras em Cabo Frio, no Rio de Janeiro. (Foto: Daniel Marenco/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O conselho de administração da Petrobras acatou parecer de comitê interno da estatal e manteve a rejeição a dois dos oito indicados pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) a renovação do colegiado. A decisão de levar ou não os nomes à votação agora é da União.

Em reunião nesta segunda-feira (18), o conselho da estatal agendou para 18 de agosto a assembleia que vai eleger os novos nomes do colegiado, parte do esforço do governo para reduzir resistências a intervenções políticas na companhia.

Na última quinta (14), o Comitê de Elegibilidade da empresa avaliou que Jhonatas Assunção e Ricardo Soriano receberam pareceres negativos. O primeiro é o número dois do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, e o segundo, procurador-geral da Fazenda Nacional.

Na avaliação do comitê responsável por analisar currículos de indicados à estatal, as duas nomeações geram risco de conflito entre os interesses da Petrobras e os interesses do acionista controlador. Por isso, o grupo entendeu que há vedações às suas nomeações.

Fontes da empresa avaliam, porém, que o governo pode desconsiderar os pareceres e manter os nomes na lista de indicados que será avaliada em assembleia. O governo indicou oito nomes. Entre eles, apenas dois já participam do colegiado: Márcio Weber e Ruy Flacks Schneider.

Os outros seis são o próprio presidente da companhia, Caio Paes de Andrade, Assunção e Soriano, e Ieda Cagni, Edison Garcia e Gileno Gurjão Barreto, indicado para presidir o conselho.

Assim como Assunção e Soriano, os três últimos são ocupantes de cargos da administração pública, o que também é alvo de questionamentos. A aprovação dos nomes teve ressalvas de que não atuem em operações relacionadas à estatal.

No anseio de reduzir resistências do conselho de administração, a lista apresentada pelo governo difere de todas as outras renovações do conselho desde o fim do governo Dilma Rousseff, ao priorizar nomes ligados à administração pública em vez de nomes dos mercados financeiro e de petróleo.

O conselho de administração da Petrobras tem 11 cadeiras. Atualmente, o governo ocupa seis, já que perdeu duas para o maior acionista privado da companhia, o Banco Clássico, na última assembleia de acionistas.

Outras duas são ocupadas por representantes dos acionistas minoritários e a última, por representante dos empregados da estatal, que mantêm seus mandatos.

Os dois representantes do Banco Clássico, o banqueiro João José Abdalla Filho e o advogado Marcelo Gasparino, que haviam sido eleitos na última assembleia, em abril, também disputarão vagas em agosto.

A ata da reunião do conselho de administração da Petrobras que avaliou os nomes ainda não foi divulgada. A empresa ainda não divulgou comunicado ao mercado sobre seu resultado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos