Mercado fechará em 2 h 46 min
  • BOVESPA

    108.835,89
    +1.006,16 (+0,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.758,05
    -577,46 (-1,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,97
    +0,83 (+1,08%)
     
  • OURO

    1.887,60
    +2,80 (+0,15%)
     
  • BTC-USD

    22.861,83
    -73,31 (-0,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    527,29
    -9,60 (-1,79%)
     
  • S&P500

    4.129,81
    -34,19 (-0,82%)
     
  • DOW JONES

    34.049,23
    -107,46 (-0,31%)
     
  • FTSE

    7.892,70
    +27,99 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    21.283,52
    -15,18 (-0,07%)
     
  • NIKKEI

    27.606,46
    -79,01 (-0,29%)
     
  • NASDAQ

    12.600,50
    -176,25 (-1,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6067
    +0,0296 (+0,53%)
     

Prates pode indicar ao governo nomes à diretoria da Petrobras na sexta, dizem fontes

Sede da Petrobras, no Rio de Janeiro

Por Marta Nogueira e Sabrina Valle

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O senador Jean Paul Prates (PT-RN) planeja apresentar ao governo federal sua lista de indicados para as diretorias da Petrobras já na sexta-feira, caso seu nome seja aprovado no dia anterior como presidente interino pelo conselho, disseram duas fontes à Reuters.

A Petrobras confirmou nesta terça-feira que a indicação de Prates para o cargo de CEO é um dos temas que serão tratados na reunião do colegiado de quinta, mas não deu detalhes.

A expectativa do governo é que ele já seja aprovado como presidente interinamente, para depois ser confirmado em definitivo em Assembleia de Acionistas, ainda a ser convocada. Movimento semelhante ocorreu com o seu antecessor, Caio Paes de Andrade.

Procurada, a assessoria de imprensa do senador não respondeu imediatamente a pedido de comentários.

A Petrobras, por sua vez, afirmou em comunicado ao mercado nesta terça-feira que "ainda não foi comunicada formalmente sobre a indicação dos membros da diretoria da companhia".

Prates tem feito reuniões com diferentes alas de seu partido para fechar sua lista de indicados para a diretoria da estatal, conforme a Reuters publicou na semana passada, com informações de fontes próximas às negociações, que têm apontado que há pressa no processo.

Prates tem falado também com integrantes do mercado, acadêmicos e da Petrobras, em busca de indicações para compor a alta cúpula da empresa.

Os nomes têm sido discutidos por Prates com seu partido individualmente, com mais de uma opção por diretoria, pontuou uma dessas fontes. Segundo essa pessoa, Prates quer montar a diretoria ainda na primeira metade de fevereiro.

Todos os nomes precisarão ter seus nomes respaldados politicamente, num primeiro momento, e pelo Conselho de Administração, num segundo momento, após passarem pela aprovação da governança interna da empresa, segundo fontes.

POSSE DO CEO

A assinatura do termo de posse por Prates, porém, não precisa ocorrer de imediato e poderia aguardar até que ele conclua seu mandato de senador, que termina no fim deste mês, pontuou uma fonte da empresa.

Já a convocação de assembleia geral de acionistas para confirmar o novo CEO poderá ocorrer após a indicação de novos conselheiros pelo governo federal, segundo essa fonte. Assim, a escolha de Prates e dos novos conselheiros seriam tratados na mesma reunião.

Uma assembleia geral ordinária de acionistas da Petrobras já está marcada para abril e poderia abrigar os temas.

O nome de Prates foi indicado oficialmente pelo governo à Petrobras no último dia 12 e desde então passou por análises de departamentos de governança da companhia, que checam a integridade e a elegibilidade do senador para assumir o cargo tanto de CEO, quanto de membro do conselho.

Prates tem mais de 25 anos de experiência nas áreas de petróleo, gás natural, biocombustíveis, energia renovável e recursos naturais, o que tem sido apontado por agentes do mercado como positivo, pois o gabarita para assumir a posição. Sua atuação como proprietário de empresas que operam na área de energia também passou pelas verificações necessárias.

(Reportagem adicional de Letícia Fuuchima)