Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    16.962,58
    -60,33 (-0,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Conheça o CEO que superou Jeff Bezos no ranking de 'pior patrão do mundo'

Peter Hebblethwaite já tinha sido eleito o pior empregador da Europa pelo Congresso da Federação Europeia dos Trabalhadores de Transportes (Getty Image)
Peter Hebblethwaite já tinha sido eleito o pior empregador da Europa pelo Congresso da Federação Europeia dos Trabalhadores de Transportes (Getty Image)
  • Peter Hebblethwaite, CEO da P&O, foi eleito o pior patrão do mundo;

  • Empresário demitiu quase 800 trabalhadores em março;

  • Jeff Bezos ficou em segundo lugar na votação popular.

Quem é o pior patrão do mundo? Segundo uma pesquisa divulgada nesta semana, durante congresso da CSI (Confederação Sindical Internacional), Peter Hebblethwaite, CEO da empresa britânica de balsas P&O ocupa esse posto.

Responsável pela rápida demissão de quase 800 trabalhadores em março, o executivo foi escolhido votação online com 39% dos 3.711 votos registrados. Ele ficou à frente de Jeff Bezos, da americana Amazon (25%) e Alan Joyce, chefe da australiana Qantas (20%).

Após as demissões, que chocaram o Reino Unido, as autoridades do país abriram investigações, tanto criminais como civis. Na época, o chefe de P&O justificou que o modelo da companhia não era sustentável e que estava perdendo 100 milhões de libras por ano.

A CSI ainda havia selecionado outros três candidatos para liderar o ranking. Gina Rinehart, chefe do grupo de mineração australiano Hancock Prospecting, Howard Schultz (Starbucks) e Ahmed bin Said Al Maktum (Emirates) estavam na lista.

“Os seis finalistas de 2022 administram empresas com modelos de negócios que exploram os funcionários por meio de salários baixos e empregos incertos” diz uma publicação da Confederação. De acordo com a CSI, os chefes usaram a crise da pandemia para aumentar os lucros ao invés de assumir a responsabilidade por seus funcionários.

No ranking anual, Hebblethwaite sucede Jeff Bezos (2014) e o CEO de Michael O'Leary (2018) no posto de pior patrão do mundo. O empresário também já tinha sido eleito o pior empregador da Europa pelo Congresso da Federação Europeia dos Trabalhadores de Transportes em maio.