Mercado fechado

Elizabeth 2ª morreu no maior castelo do mundo; conheça a construção

Conheça o Castelo de Balmoral: o local que a rainha Elizabeth escolheu para morrer (Foto: Owen Humphreys/PA via AP)
Conheça o Castelo de Balmoral: o local que a rainha Elizabeth escolheu para morrer (Foto: Owen Humphreys/PA via AP)
  • O castelo está localizado em Aberdeenshire, na Escócia;

  • O local foi usado ultimamente como residência de férias de verão da rainha Elizabeth;

  • A construção tem mais de 50 mil m², e cerca de mil cômodos ao todo.

Localizado em Aberdeenshire (Escócia) foi usado ultimamente como residência de férias de verão da recém falecida rainha Elizabeth II, O Castelo de Balmoral (Balmoral Castle) é considerado o maior castelo do mundo. A construção tem mais de 50 mil m², e cerca de mil cômodos ao todo.

O Castelo pertence à família real britânica desde que foi adquirido em 1848 pelo príncipe Albert. Na época, o príncipe comprou como um presente para sua esposa, a rainha Victória, após ambos terem gostado da região em uma viagem. O local era um dos preferidos da rainha Elizabeth.

Leia também

Desde a sua aquisição, o castelo passou por várias reformas. Uma série delas foi feita pelo próprio Albert, que não achou que o local era grande o suficiente para a família real. O paisagismo que engloba florestas, jardins, montanhas e lagos foi elaborado pelo príncipe, e após sua morte, a rainha Victória deu continuidade.

Dentre os monarcas que mais passaram tempo em Balmoral destacam-se a rainha Victória, rei George V, Rainha Maria e agora Elizabeth.

Quando estava na residência, a rainha costumava ficar em uma casa de pedra de sete quartos, batizada de Craigowan Lodge. O palácio conquistou um espaço no coração da soberana. Ela e o falecido marido, o príncipe Philip, passaram parte da lua de mel na propriedade, em 1947. “É o lugar mais bonito do mundo. Acho que a vovó é a mais feliz lá”, destacou a princesa Eugenie, neta da rainha.

Morte da rainha Elizabeth

A informação da morte da monarca foi confirmada pelo Palácio de Buckingham nesta quinta-feira. Há mais de 70 anos como soberana de 15 Estados Independentes e chefe de um grupo de 53 nações, a Elizabeth entrou para a história como a mais longeva, e influente, do mundo.