Mercado abrirá em 1 h 8 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    36,02
    -1,37 (-3,66%)
     
  • OURO

    1.878,00
    -1,20 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    13.090,52
    -72,87 (-0,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    258,82
    -13,87 (-5,09%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.593,27
    +10,47 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.238,00
    +105,25 (+0,95%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7200
    -0,0144 (-0,21%)
     

Conheça as 4 empresas aéreas que conseguiram lucrar na pandemia

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
China Airlines: lucro apesar da crise. (Foto: AP Photo/Jerome Favre)
China Airlines: lucro apesar da crise. (Foto: AP Photo/Jerome Favre)

No meio da pandemia do novo coronavírus, as companhias aéreas estiveram entre as empresas mais afetadas. A demanda por bilhetes despencou com as medidas de restrições e até fechamentos de fronteiras pelos países. Os aeroportos estão vazios. Mas houve quem conseguisse lucrar.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Entre as 30 maiores empresas aéreas do mundo, quatro delas apenas foram capaz de obter lucros no período da pandemia. As informações são do portal de notícias UOL com base em reportagem do Wall Street Journal.

Leia também

As quatro empresas aéreas que conseguiram lucrar na pandemia foram:

  • China Airlines (US$ 92 milhões)

  • Korean Air (US$ 90 milhões)

  • Asiana Airlines (US$ 19 milhões)

  • EVA Airways (US$ 6 milhões)

Segundo a reportagem, foi por causa das operações de transporte de carga, e não de passageiros, que essas empresas conseguiram fechar o período no azul.

No lado vermelho, segundo o Wall Street Journal, destacam-se os prejuízos da alta Airlines, com perdas de US$ 4,82 bilhões. A Avianca perdeu US$ 230 milhões, enquanto o grupo Latam perdeu US$ 695 milhões.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube