Mercado fechará em 3 h 56 min

Conheça a modelo 70+ quer tirar mulheres maduras da invisibilidade

Helena Schargel (Foto: Instagram / Helena Schargel)


Pense por um momento: o que é uma modelo? Quem pode assumir essa profissão? Existe um limite de idade? Talvez você tenha algumas respostas para essas perguntas na ponta da língua - a isso dizemos: pense novamente. A modelo Helena Schargel, de 79 anos, tem mostrado que os tempos são outros, e que é possível, sim, se sentir sexy em qualquer idade.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Além de ser estilista e chef de cozinha, ela decidiu se tornar empreendedora e que não abrira uma empresa qualquer, mas, sim, lançaria a sua própria linha de lingerie. A motivação ia além de um mercado pouco explorado em termos de moda: "Vestindo as peças e desfilando, eu conseguiria mostrar a todos que se eu, com 79, posso, todas podem", disse ao Yahoo.

Leia também

Aliás, até mesmo a sua razão para virar modelo mostra que Helena é uma mulher a frente do seu tempo. Para ela, o objetivo é tirar mulheres ("e, porque não, homens", disse ela), da invisibilidade.

A palavra pode parecer forte - talvez até extrema -, mas é um fato que a sociedade ainda preza pela juventude - e valoriza os mais novos muito mais do que as pessoas maduras. Na verdade, isso é uma realidade ainda mais dura quando se fala em mulheres. Homens grisalhos são considerados sexys - pense em George Clooney, por exemplo. Já mulheres são vistas como "velhas".

Há alguns anos, a especialista em menopausa Eileen Durward, conduziu uma pesquisa com duas mil mulheres acima de 50 anos no Reino Unido, e comprovou que a maioria não sente que recebe atenção masculina o suficiente depois de completar a idade - e experienciam os efeitos da baixa autoestima por conta dessa invisibilidade.

Além disso, dois terços das mulheres com mais de 45 anos revelaram que se sentem ignoradas pelos homens ao entrar em uma sala. Mais da metade também se sente "deixada de lado" ou "julgada de forma negativa" por conta dos anos que têm.

Recentemente, uma pesquisa desenvolvida pela Hype60+ revelou que 57% dos consumidores brasileiros com mais de 50 anos não se sentem contemplados pelas marcas - a falta de cursos (para atualização ou reeducação) são a sua principal queixa.

A ideia de Helena, então, é comprovar por A + B que que uma mulher madura não só pode, como deve se sentir sexy, basta usar as peças certas. Por isso, além de desenvolver a coleção de lingerie, ela mesma é fotografada com os itens. "[Sinto que a sensualidade acima dos 50 é um tabu] Cada vez menor, e acredito, sim, que vestindo uma lingerie sexy você se sente mais empoderada", explica.

Falando em tabu e sensualidade, Helena deu uma palestra no TEDx de São Paulo sobre a sua visão e tem visto na resposta do público a confirmação necessária para continuar com o trabalho de tirar as mulheres 50+ da invisibilidade. "Quando termino e abro para perguntas, acabo recebendo respostas como 'Dona Helena, tenho 50 anos e achei que não tinha mais nada pela frente, acabo de descobrir um novo mundo!'. Não foi a lingerie, mas através dela consigo passar a minha mensagem", explica.

Lançada em parceria com a Recco Lingerie, Helena já assinou duas coleções com peças confortáveis e ousadas, voltada para o seu público. As linhas contam tanto com peças íntimas para o dia e para a noite, quanto com pijamas.