Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.599,42
    -107,58 (-0,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

Conheça 4 projetos de economia solidária

Fomentar a agricultura familiar é um dos pilares da economia solidária. Foto: Getty Creative.
Fomentar a agricultura familiar é um dos pilares da economia solidária. Foto: Getty Creative.
  • Economia solidária: projetos têm entre os principais objetivos diminuir a desigualdade social, garantir a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente;

  • Alguns exemplos destes empreendimentos incluem grupos de agricultura familiar e cooperativas de reciclagem;

  • Em maio deste ano, o Senado aprovou em segundo turno a Proposta de Emenda à Constituição da Economia Solidária.

Projetos de economia solidária tem entre os principais objetivos diminuir a desigualdade social, garantir a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente. A ideia tem como base a colaboração, coletividade, comércio justo e autogestão.

Alguns exemplos destes empreendimentos incluem grupos de agricultura familiar, cooperativas de reciclagem, pequenos e médios produtores de alimentos orgânicos, entre outros.

Em maio deste ano, o Senado aprovou em segundo turno a Proposta de Emenda à Constituição da Economia Solidária. A PEC inclui a economia solidária entre os princípios da ordem econômica constitucional.

De acordo com o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), relator da PEC, existem no Brasil, atualmente, cerca de 30 mil empreendimentos solidários, em vários setores da economia, que geram renda para mais de 2 milhões de pessoas.

A seguir, conheça iniciativas que desenvolvem projetos de economia solidária:

  1. Instituto Chão

  2. Orgânicos no Ponto

  3. Circuito EcoSol

  4. Banco de Alimentos

Instituto Chão

Fundado em 2015, o Instituto Chão é um espaço que vende produtos orgânicos pelo preço do produtor, sem o lucro da loja, além de oferecer uma experiência socioeconômica.

Com 28 associados, sem hierarquia entre eles, o Instituto funciona no modelo de autogestão e todos os membros desempenham diversas funções.

Para ser criado, o projeto arrecadou R$ 42 mil através de financiamento coletivo e hoje realiza cerca de 500 transações por dia.

A Associação Instituto Chão funciona na Vila Madalena, na cidade de São Paulo.

Orgânicos no Ponto

O Orgânicos no Ponto faz parte do projeto de economia solidária ligado à Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo e que integra a Rede de Atenção Psicossocial (Raps). A iniciativa envolve empreendimentos de geração de trabalho e de renda, além de cooperativas sociais destinadas à reabilitação de pessoas com transtornos mentais.

São comercializadas 120 de cestas de produtos orgânicos por semana, entre hortifruti, ovos, pães, sucos e outros. Tudo em parceria com pequenos produtores de São Paulo e região.

Circuito EcoSol

O Circuito EcoSol foi criado em 2014 para facilitar a venda dos produtos da economia solidária nas praças do Rio de Janeiro e o calendário mensal inclui dez bairros. Entre os produtos ofertados, estão peças de moda, decoração, arte popular e trabalhos manuais exclusivos.

As feiras do circuito são fonte de complementação de renda ou de sustento para muitas famílias, com mais de 200 empreendimentos cadastrados.

Banco de Alimentos

Na ativa desde 1998, a ONG Banco de Alimentos recolhe alimentos que já perderam valor na prateleira no comércio e na indústria, mas ainda estão aptos para consumo com o objetivo de redistribuir esse alimento a quem precisa e evitar o desperdício.

Em 2020, a organização criou um projeto de economia solidária que garantiu alimentos e cursos de capacitação para famílias no estado de São Paulo. Para participar do projetos, as famílias deveriam ter renda de até R$ 200 por membro, além de participar de coleta de materiais recicláveis, fazer cursos ou trabalhar na horta comunitária.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos