Mercado abrirá em 9 hs

Conheça os dez mandamentos para você nunca mais se endividar

SÃO PAULO – O endividamento é o vilão do orçamento de qualquer pessoa, perder o controle das contas ou cair na inadimplência pode atrasar os sonhos e os projetos de muitas famílias.

Pensando em ajudar o consumidor a se livrar para sempre do endividamento, o educador financeiro, Reinaldo Domingos, autor do livro Livre-se das Dívidas da editora DSOP, listou os 10 mandamentos para você nunca mais se endividar.

Confiras os dez mandamentos para quem não quer se endividar nunca mais:

1. Fazer o diagnóstico financeiro anualmente: o diagnóstico é importante para saber o impacto dos seus gastos, isso pode ajudar também cortar o que não é essencial.

2. Ter no mínimo três sonhos (curto, médio e longo prazo): Reinaldo explica que o os sonhos devem ser discutidos junto com a família, afinal serão estes sonhos a motivação para você poupar o seu dinheiro.

3. Elaborar um Orçamento Financeiro DSOP (Diagnosticar, Sonhar, Orçar, Poupar) mensal; esse orçamento deve ser feito priorizando os sonhos, ou seja, pegar o que ganha, mais os sonhos, mais o que se gasta mensalmente.

4. Poupar mensalmente o que ganha para os sonhos: crie o hábito de reservar parte do seu salário para a realização dos sonhos, esse dinheiro pode ser aplicado na poupança ou em algum outro tipo de investimento, procure sempre um especialista para te assessorar nessa parte, pode ser uma corretora ou banco.

5. Gastar menos do que ganha: planeje seus gastos, sempre que você fizer compras pergunte-se se você pode deixar isso para amanhã, ao sair paro o shopping leve somente o dinheiro que você vai gastar isso evita gastos desnecessários. Deixe em casa os cartões de crédito e os cheques.

6. Ter limites de cartão de crédito inferiores aos seus rendimentos: segundo o especialista, o limite ideal para o cartão é de 50% do seu salário, isso garante que você poderá arcar com a sua fatura no final do mês.

7. Não usar cheque especial, se possível não ter: o uso do cheque especial já é um sinal de que você gastou mais do que devia, então é mais saudável ter uma reserva para futuras emergências.

8. Manter reservas para situações emergenciais: quando você mantém uma reserva financeira para emergências você evita o uso do cheque especial ou empréstimos, mas lembre-se que essa reserva não pode ser a mesma do dinheiro poupado para os sonhos.

9. Distinguir o que é essencial do que é supérfluo: veja seus gastos mensais e avalie o que pode ser cortado, você pode gerar um economia mensal de até 30%.

10. Comprar sempre a vista e com desconto: regra básica para não cair no endividamento, na hora de comprar aquele televisor que você tanto deseja, trace uma meta de quanto você precisa economizar por mês para comprar à vista.

Fique atento!
Segundo o especialista, o consumidor deve fugir ao máximo dessas facilidades de crédito, como o cheque especial. “É um vilão, é uma facilidade muito grande nas mãos de que não tem educação financeira”, afirma Domingos.

O comprar por impulso também é um ofensor muito grande para o consumidor. “Você acaba comprando aquilo que você não sonhava, com o dinheiro que você não tinha para impressionar quem você conhece e às vezes quem você nem mesmo conhece”, explica o especialista.

Com relação aos sonhos, Reinaldo ainda explica que o de curto prazo geralmente deve ter uma meta de um ano, o de médio, prazo até 10; e o de longo prazo, acima de 10 anos.