Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.316,16
    -1.861,39 (-1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.774,91
    -389,10 (-0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,38
    -1,63 (-2,01%)
     
  • OURO

    1.943,90
    -2,80 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    23.002,95
    -184,08 (-0,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,66
    +9,65 (+1,87%)
     
  • S&P500

    4.070,56
    +10,13 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    33.978,08
    +28,67 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.765,15
    +4,04 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.221,00
    +114,25 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5462
    +0,0265 (+0,48%)
     

Congresso dos EUA publica declarações de renda de Trump

Um comitê do Congresso dos Estados Unidos divulgou, nesta sexta-feira (30), as declarações de renda de Donald Trump, após uma longa batalha judicial do ex-presidente para manter suas finanças em sigilo.

Trump, que se prepara para uma nova candidatura à Casa Branca em 2024, recusou-se a divulgar suas declarações de renda, ao contrário de todos os seus antecessores desde a década de 1970, o que levantou muitas dúvidas sobre seu conteúdo.

Em meados de dezembro, um comitê parlamentar votou a favor de publicar das declarações à Receita do bilionário republicano entre 2015 e 2020.

Há três anos esse grupo de legisladores exigia os documentos enviados por Trump à Receita federal americana nesse período, o que o ex-presidente se recusou a fazer. Finalmente, a Suprema Corte decidiu a seu favor no final de novembro.

Trump, de 76 anos, denunciou veementemente essa decisão em uma declaração por escrito enviada à CBS na sexta-feira.

"As declarações de impostos de 'Trump' mostram mais uma vez como tenho sido orgulhosamente bem-sucedido e como fui capaz de usar a depreciação e outras deduções fiscais como incentivo para criar milhares de empregos e estruturas e negócios magníficos", escreveu.

A publicação representa um novo revés para o ex-presidente, que já é alvo de inúmeras investigações sobre a gestão dos arquivos da Casa Branca, assim como de seus assuntos financeiros em Nova York.

A falta de transparência de Trump, que fez de sua riqueza um argumento de campanha, alimentou durante anos especulações sobre a extensão de seu patrimônio e potenciais conflitos de interesse.

A empresa de sua família, a Organização Trump, foi condenada no início de dezembro por fraude financeira e fiscal após um julgamento realizado em Nova York. O ex-presidente republicano não foi processado no caso.

Outro relatório parlamentar sobre a agência tributária americana descobriu que esta falhou em fazer o que deveria durante a maior parte do mandato de Trump.

"Trata-se de um grande fracasso das autoridades fiscais americanas", declarou o chefe do comitê, o democrata Richard Neal.

bur-cjc/led/db/dg/ap/mvv