Mercado abrirá em 5 h 52 min
  • BOVESPA

    119.646,40
    -989,99 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.125,71
    -369,70 (-0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,28
    +0,04 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.873,60
    +7,10 (+0,38%)
     
  • BTC-USD

    34.612,74
    -49,88 (-0,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    685,19
    -15,42 (-2,20%)
     
  • S&P500

    3.851,85
    +52,94 (+1,39%)
     
  • DOW JONES

    31.188,38
    +257,86 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.740,39
    +27,44 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    29.984,04
    +341,76 (+1,15%)
     
  • NIKKEI

    28.723,49
    +90,03 (+0,31%)
     
  • NASDAQ

    13.378,25
    +84,00 (+0,63%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4177
    -0,0809 (-1,24%)
     

Congresso dos EUA deve votar aumento de valor de cheques diretos a norte-americanos

Susan Cornwell e Steve Holland
·1 minuto de leitura

Por Susan Cornwell e Steve Holland

WASHINGTON/PALM BEACH, EUA (Reuters) - Democratas do Congresso dos Estados Unidos vão tentar pressionar nesta segunda-feira por aumento a 2 mil dólares no valor dos cheques diretos a norte-americanos, num esforço para aumentar a ajuda aos cidadãos do país, situação que colocou os parlamentares em um raro alinhamento com o presidente Donald Trump.

Na semana passada, o republicano Trump ameaçou obstruir um pacote de alívio e gastos à pandemia de 2,3 trilhões de dólares se o Congresso não elevasse os pagamentos via cheque de 600 dólares para 2 mil dólares e reduzisse outros gastos.

Trump desistiu de suas exigências no domingo, à medida que uma possível paralisação da máquina pública, devido a disputas com os parlamentares, aproximava-se.

Mas os democratas, que têm maioria na Câmara dos Deputados, há muito desejam cheques de alívio de 2 mil dólares e esperam usar o ponto de acordo com Trump para avançarem na proposta --ou pelo menos deixar registrado que os republicanos estão contra ela-- em votação nesta segunda-feira.

Não ficou claro por que Trump, que deixa o cargo em 20 de janeiro depois de perder a eleição de novembro para o oponente democrata Joe Biden, recuou de sua ameaça de obstruir o projeto e o sancionou.

A votação no Congresso está prevista para começar no final da tarde e seguir pelo anoitecer. Os parlamentares também tentarão anular o recente veto de Trump a um projeto de 740 bilhões de dólares para o Departamento de Defesa. Se bem-sucedida, seria a primeira anulação do veto da Presidência de Trump.

(Por Susan Cornwell e David Morgan em Washington e Steve Holland em Palm Beach; reportagem adicional de Susan Heavey e Simon Lewis)