Mercado fechará em 3 h 3 min
  • BOVESPA

    113.330,89
    -376,87 (-0,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.428,25
    -305,79 (-0,63%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,96
    +1,85 (+2,10%)
     
  • OURO

    1.771,70
    -5,00 (-0,28%)
     
  • BTC-USD

    23.354,03
    -72,88 (-0,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    557,37
    -0,36 (-0,06%)
     
  • S&P500

    4.270,56
    -3,48 (-0,08%)
     
  • DOW JONES

    33.868,75
    -111,57 (-0,33%)
     
  • FTSE

    7.541,85
    +26,10 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.763,91
    -158,54 (-0,80%)
     
  • NIKKEI

    28.942,14
    -280,63 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.508,25
    +15,00 (+0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2478
    -0,0114 (-0,22%)
     

Congresso aprova projeto que libera R$ 312,7 mi para pagar perícias do INSS na Justiça

*ARQUIVO* São Paulo, SP, Brasil, 21-02-2019: Cédulas de real. Papel Moeda. Dinheiro. (foto Gabriel Cabral/Folhapress)
*ARQUIVO* São Paulo, SP, Brasil, 21-02-2019: Cédulas de real. Papel Moeda. Dinheiro. (foto Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O impasse que envolve a falta de pagamento de peritos judiciais pode estar perto de chegar ao fim. O Congresso Nacional aprovou, nesta terça-feira (12), o PLN (projeto de lei do Congresso Nacional) 13, de 2022, que libera um crédito especial de R$ 312,7 milhões para o Ministério do Trabalho e Previdência custear as perícias médicas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) na Justiça.

Desde 23 de setembro, o pagamento deixou de ser feito pela União conforme a lei 13.876, de 2019. Segundo a legislação, os exames feitos no Judiciário em processos de benefícios por incapacidade nos quais o INSS é parte seriam custeados pelo Poder Executivo por até dois anos. O prazo venceu em setembro de 2021 e os pagamentos deixaram de ser feitos.

O crédito especial é necessário devido à lei 14.331, que mudou as regras de honorários periciais nos processos que envolvem o INSS.

Na prática, o Executivo irá custear as perícias necessárias e, ao final do processo, se houver derrota do segurado e caso ele seja beneficiário da Justiça gratuita, o pagamento segue por conta do Executivo. Caso contrário, o cidadão terá de arcar com o custo.

Segundo o IBPS (Instituto Brasileiro de Perícia Social), os cerca de 4.000 peritos têm trabalhado de graça neste ano. A categoria envolve médicos e também assistentes sociais. Em média, médicos fazem de 10 a 20 perícias por dia. O custo é de R$ 200. Já os assistentes sociais fazem uma média de duas perícias por dia, já que, muitas vezes, é necessário deslocamento desses profissionais e os exames tomam mais tempo.

A perícia social ocorre nas ações que envolvem concessão ou revisão de BPC (Benefício de Prestação Continuada), quando é necessário avaliar a condição social do segurado, além da situação geral no caso das pessoas com deficiência que vão à Justiça em busca do benefício.

Para o vice-presidente do IBDP (Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário), Diego Cherulli, a medida acaba de forma definitiva com um impasse que e arrasta há meses. "Esta é uma grande vitória para os jurisdicionados dos processos previdenciários", afirma.

De acordo com o advogado, com a aprovação do Congresso, o Orçamento vai direto para o Ministério do Trabalho e Previdência e será alocado para os CJF (Conselhos da Justiça Federal).

FILA NO INSS PASSA DE 1 MILHÃO E AGENDA É PARA 2023

Quem precisa de perícia no INSS pode conseguir agendamento somente em 2023. A fila, que chegou a 1 milhão de perícias represadas em maio, é reflexo de uma série de fatores, como a greve dos peritos médicos, que durou 52 dias, o fechamento das agências na pandemia de Covid-19 e a falta de servidores. Para especialistas, a espera acima de 45 dias descumpre a legislação e o acordo firmado com o STF (Supremo Tribunal Federal) em junho de 2021, válido até o ano que vem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos