Mercado abrirá em 8 h 21 min
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,35 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,43 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,56
    -0,20 (-0,22%)
     
  • OURO

    1.802,30
    -2,90 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    23.825,55
    +508,31 (+2,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    556,46
    +13,58 (+2,50%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,07 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.482,37
    +42,63 (+0,57%)
     
  • HANG SENG

    20.228,71
    +182,94 (+0,91%)
     
  • NIKKEI

    27.985,44
    -263,80 (-0,93%)
     
  • NASDAQ

    13.212,50
    +29,25 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2117
    +0,0023 (+0,04%)
     

Congresso aprova lei para impulsionar produção de semicondutores no EUA

O Congresso dos Estados Unidos aprovou, nesta quinta-feira (28), um projeto de lei que prevê US$ 52 bilhões para reativar a produção de semicondutores no país, e bilhões adicionais para pesquisa e desenvolvimento.

O texto, aprovado no Senado na quarta-feira, obteve 243 votos a favor - entre eles, 24 dos republicanos -, e 187 contra na Câmara de Representantes.

O presidente Joe Biden deve sancionar a lei, uma importante vitória em um momento que se aproximam as eleições legislativas de meio de mandato, marcadas para novembro.

A lei "reduzirá custos de vida e criará empregos industriais bem remunerados", ressaltou Biden em comunicado após a votação.

O presidente conversou por telefone, nesta quinta-feira, com seu homólogo chinês, Xi Jinping, que condenou uma lei que, "sob o pretexto de fortalecer a competitividade americana, reduz a cooperação científica e tecnológica" entre os dois países.

A demanda de semicondutores, o coração de todos os produtos eletrônicos modernos, disparou durante a pandemia, o que provocou sua escassez mundial, agravada pelo fechamento das fábricas chinesas devido a novos surtos de coronavírus. A falta de chips atingiu os Estados Unidos, altamente dependente de fabricantes da Ásia.

A escassez desacelerou a produção de veículos no ano passado, o que provocou uma disparada nos preços dos automóveis.

"A pandemia revelou graves vulnerabilidades em nossas cadeias de abastecimento, em particular a nossa dependência de algumas regiões para alguns materiais essenciais", afirmou a secretária de Comércio dos Estados Unidos, Gina Raimondo, em comunicado.

O governo chegou a alertar sobre o risco que a escassez de semicondutores representa para a segurança nacional, já que muitos equipamentos militares exigem esses componentes.

Estima-se que a lei - que pretende também reforçar a segurança da Suprema Corte dos Estados Unidos - totalize um pacote no valor de US$ 280 bilhões.

chp-jul/mr/afa/ap/am

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos