Mercado fechará em 2 h 3 min
  • BOVESPA

    108.246,11
    +309,00 (+0,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.449,06
    -441,53 (-0,87%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,89
    +1,58 (+1,90%)
     
  • OURO

    1.847,60
    +5,90 (+0,32%)
     
  • BTC-USD

    37.006,87
    +2.862,52 (+8,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    840,58
    +19,99 (+2,44%)
     
  • S&P500

    4.313,89
    -96,24 (-2,18%)
     
  • DOW JONES

    33.898,93
    -465,57 (-1,35%)
     
  • FTSE

    7.371,46
    +74,31 (+1,02%)
     
  • HANG SENG

    24.243,61
    -412,85 (-1,67%)
     
  • NIKKEI

    27.131,34
    -457,03 (-1,66%)
     
  • NASDAQ

    14.075,00
    -426,00 (-2,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1830
    -0,0457 (-0,73%)
     

Congressista quer proibir criação de moeda digital nos EUA

·2 min de leitura
Notas de dólar sendo transformadas em moeda digital
Notas de dólar sendo transformadas em moeda digital

O congressista americano Tom Emmer apresentou um projeto de lei nesta quarta-feira (12) cujo intuito é proibir que o Fed emita uma moeda digital de banco central (CBDC) nos EUA. Em suas redes sociais é possível encontrar as principais razões desta proposta.

De forma resumida, Emmer está preocupado com a privacidade dos cidadãos dos EUA, citando a China como um exemplo a não ser seguido. Além disso, também aponta para a vulnerabilidade de um modelo com um ponto central de falha.

Hoje cerca de metade de todos países já estão trabalhando com CBDCs de alguma forma, todavia grande parte deles ainda está em fase de pesquisa, incluindo o Brasil.

Congressista quer proibir criação de CBDC

Tom Emmer, congressista americano, parece estar indo na contramão de um avanço tecnológico para das moedas fiduciárias. Apesar disso, ele possui bons argumentos visto que eles vão de encontro com os interesses dos indivíduos.

Primeiramente Emmer cita sua preocupação com a privacidade financeira, que estará em perigo com a criação do dólar digital. Além disso, mostra-se preocupado com a dominância do dólar e a falta de inovação que uma CBDC poderá trazer, afinal o governo será o único responsável por isso.

Seguindo, o congressista aponta que uma CBDC dos EUA conta com um ponto de falha central. Desenvolvendo seu argumento, ele aponta que dados financeiros de todos cidadãos estarão vulneráveis a ataques.

Por fim, por outras duas vezes Emmer cita a China como um exemplo a não ser seguido, criticando o autoritarismo do país oriental. Para Emmer, o dinheiro deve ser acessível a todos e com elementos de privacidade, como o papel moeda.

“Simplificando, devemos priorizar a tecnologia blockchain com características americanas, em vez de imitar o autoritarismo digital da China baseado no medo.”

Congressista americano Tom Emmer sobre CBDC do dólar.
Congressista americano Tom Emmer sobre CBDC do dólar.

China está liderando o setor

Dentre as maiores potências mundiais, é notável destacar o avanço que a China está tendo com o Yuan digital. Embora ainda em fase de testes, sua carteira digital já é o aplicativo financeiro com mais donwloads no país.

Não é à toa, afinal uma CBDC dará ainda mais controle do Estado em relação a seus cidadãos. Já nos EUA, os aplicativos financeiros mais baixados são de exchanges de criptomoedas, um belo contraste já que a China não permite que seus cidadãos tenham qualquer contato com elas.

Dito isso, a proposta de lei de Tom Emmer faz bastante sentido. Outro ponto é que as stablecoins de maior sucesso são lastreadas em dólar. Ou seja, há competição entre empresas privadas para oferecer serviços melhores e inovadores. Uma CBDC poderá acabar com este avanço, deixando o dólar digital obsoleto em pouco tempo.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos