Mercado abrirá em 2 h 38 min
  • BOVESPA

    106.858,87
    +1.789,18 (+1,70%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.605,56
    +8,27 (+0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,07
    +1,58 (+2,27%)
     
  • OURO

    1.779,10
    -0,40 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    51.405,59
    +3.140,44 (+6,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.330,45
    +70,29 (+5,58%)
     
  • S&P500

    4.591,67
    +53,24 (+1,17%)
     
  • DOW JONES

    35.227,03
    +646,95 (+1,87%)
     
  • FTSE

    7.310,01
    +77,73 (+1,07%)
     
  • HANG SENG

    23.983,66
    +634,28 (+2,72%)
     
  • NIKKEI

    28.455,60
    +528,23 (+1,89%)
     
  • NASDAQ

    16.114,00
    +271,25 (+1,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4259
    +0,0023 (+0,04%)
     

Confusão envolvendo grupo anti-vacina na Câmara de Porto Alegre termina em socos, empurrões e mordida em vereador

·1 min de leitura

RIO — Uma discussão na Câmara Municipal de Porto Alegre sobre o veto do prefeito Sebastião Melo ao chamado passaporte vacinal terminou em confusão com socos, empurrões e até mordida a um parlamentar na tarde desta quarta-feira (20), quando manifestantes antivacina vestindo roupas com as cores do Brasil entraram nas galerias e começaram a se manifestar, segundo testemunhas, de forma agressiva. A informação foi antecipada pela jornalista Kelly Matos, do portal gaúcho GZH, que tambem fez imagens.

O vereador Claudio Janta (Solidariedade), que teve a mão mordida por um dos manifestantes, se pronunciou logo após a sessão. Ele comentou, também, o fato de algumas pessoas do grupo estarem exibindo suásticas em seus folhetos.

"Absurdo o que presenciamos nesta tarde na Câmara dos Vereadores de Porto Alegre: vereadores foram agredidos por alguns membros do grupo antivacina. Alguns, inclusive, estavam com cartazes com o símbolo da suástica. VERGONHA de quem faz essa afronta a vida!", escreveu o parlamentar.

A princípio, apesar do veto do prefeito à lei aprovada no parlamento que instituiria o passaporte vacinal, há exigência por parte do governo estadual do Rio Grande do Sul em relação à apresentação da carteira de vacinação com as doses das vacinas contra Covid-19. Portanto, a discussão acontecia protocolarmente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos