Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,10 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,43 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -0,70 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    59.838,04
    +19,31 (+0,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,35 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,00 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,30 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,06 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    -18,50 (-0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Confira a vacinação anticovid dos professores ao redor do mundo

Anne-Sophie MOREL avec les bureaux de l'AFP
·2 minuto de leitura
Doses da vacina Johnson & Johnson

A recomendação de vacinação anticovid prioritária aos professores feita em dezembro pela Unicef teve uma recepção muito desigual no mundo. Aplicada pela Itália, Portugal e Estados Unidos, enquanto países como Peru, França ou Noruega optaram por outros critérios de saúde.

- Chile -

O Chile começou a vacinar seus professores em meados de fevereiro com o objetivo de reabrir escolas no início do ano letivo em 1º de março.

Mais de 513.600 professores, auxiliares, educadores de infância, gestores de educação, diretores de escolas e funcionários de cantinas devem receber a vacina.

- Peru -

O Peru, que enfrenta uma escassez de vacinas, não planejou incluir professores na primeira fase de vacinação, que inclui profissionais da da saúde, militares e pessoas com mais de 80 anos. O motivo da exclusão é que as aulas não são presenciais, devido ao alto índice de infecção.

- Espanha -

Os professores do ensino fundamental e médio começaram a ser imunizados no final de fevereiro, mas fazem parte do segundo grupo de vacinação, depois da prioridade dada aos trabalhadores da saúde. A Espanha não fechou suas escolas desde o início do ano letivo em setembro.

- Estados Unidos -

Nos Estados Unidos, onde cada estado administra sua própria campanha de vacinação, os professores estão entre os grupos prioritários, depois dos trabalhadores de saúde e asilos.

- França -

A França não escolheu priorizar seus 900.000 professores. A vacinação contra covid-19 é reservada para maiores de 75 anos, profissionais de saúde e pessoas anos com comorbidades.

- Itália -

Os professores estão entre as categorias prioritárias. Até sexta-feira, 532.050 professores e funcionários de escolas receberam pelo menos uma dose do medicamento, das 6,2 milhões de doses administradas no país em todas as categorias, segundo o Ministério da Saúde.

- Alemanha -

Na Alemanha, onde a educação é responsabilidade dos estados regionais, o ministro da Saúde e os chefes das “terras” concordaram que os professores primários têm prioridade na vacinação.

Em Mecklenburg-Pomerânia Ocidental, começaram as vacinações dos professores. Na Baixa Saxônia, as autoridades de saúde deram seu sinal verde para professores do ensino fundamental. Na Baviera, a previsão é que seja em abril.

- Portugal -

Em Portugal, os professores e funcionários das escolas foram incluídos esta quarta-feira na lista de prioridades anunciada pelas autoridades sanitárias. No momento, a vacinação não foi iniciada.

bur-asm/lbx/mpm/pz/mab/es/ap