Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.569,31
    -83,77 (-0,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Confira dicas para encontrar vagas de emprego no exterior usando o LinkedIn

·2 min de leitura

O LinkedIn já se estabeleceu como a rede social dedicada a contatos profissionais com seus 575 milhões de usuários. Então, nada mais natural do que usá-la na busca por emprego. Profissionais qualificados podem ser notados por recrutadores que frequentam a rede.

Para quem quer trabalhar fora do Brasil, a plataforma pode ser um ótimo ponto de partida: em um mundo tão conectado, vagas em empresas de todo o mundo podem ser preenchidas por candidatos de qualquer lugar. É preciso, no entanto, deixar o espaço atraente. Separamos algumas dicas para isso. Veja a seguir!

Invista na bio

Uma boa apresentação é essencial. Experiências e competências profissionais devem estar bem detalhadas na página. Para atrair empresas estrangeiras, é importante ter uma versão em inglês — uma opção é anexar o currículo em inglês. Assim, qualquer recrutador que se interessar pode conhecer as habilidades do candidato e saber se seu perfil se encaixa na vaga.

Imagem: Reprodução/Envato/seventyfourimages
Imagem: Reprodução/Envato/seventyfourimages

Além disso, a versão em inglês demonstra o domínio do idioma. "Os recrutadores costumam utilizar palavras-chave para encontrar os profissionais na rede”, comenta Cristiano Soares, country manager da Deel, startup de gestão de contratos e pagamentos para equipes internacionais.

Nesse sentido, a boa escolha de termos na hora de construir o perfil pode ajudar bastante. “O texto de apresentação deve ter, ainda, os interesses no momento e deixar claro a intenção de trabalhar fora do Brasil", completa Soares.

Faça networking

Uma boa ideia é entrar em contato com as empresas que em que gostaria de trabalhar. Muitas companhias têm páginas para compartilhar conteúdos úteis e, principalmente, vagas abertas. Assim, quando a oportunidade surgir, basta preencher os dados e seguir o caminho solicitado.

Segundo Soares, fazer networking é essencial. “Vale adicionar pessoas que moram nos países em que quer viver e atuam na mesma área”, ensina. “Puxe assunto, interaja com as publicações e tire dúvidas sobre como aproveitar as oportunidades", pontua.

Produza conteúdo

Imagem: Reprodução/Unsplash/Jonathan Borba
Imagem: Reprodução/Unsplash/Jonathan Borba

Ser ativo no compartilhamento de conhecimentos e informações relevantes sobre a área em que atua é um diferencial importante. “Se possível, produza conteúdos em inglês e outros idiomas em que seja fluente”, indica Soares.

Segundo ele, essa iniciativa atrai seguidores, colegas de profissão e recrutadores para o perfil do candidato. Por isso, é importante propor debates que possam levar a boas conversas com os contatos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos