Mercado fechado

Confira as 10 mulheres mais ricas do Brasil

Ausência de Luiza Trajano na lista chamou a atenção
Ausência de Luiza Trajano na lista chamou a atenção
  • Ausência de Luiza Helena Trajano marcou a lista;

  • Nomes como Vicky Sarfati Safra se mantiveram na lista;

  • Ana Lúcia de Mattos Barretto Villela é a mulher mais jovem no top 10, com 48 anos.

A Forbes revelou sua lista de pessoas mais ricas do Brasil, e com ela, pode-se observar quem são as 10 mulheres mais ricas do Brasil. Dentre os nomes na lista estão velhas conhecidas daqueles que acompanham esse conteúdo, como Vicky Sarfati Safra, Leila Pereira e Ana Lúcia Villela, a mais jovem da lista com 48 anos.

No entanto, a ausência de Luiza Helena Trajano chama atenção. No ano passado ela figurava nas primeiras posições da lista feminina, e ocupava a 13ª posição na lista geral, de homens e mulheres, com uma fortuna estimada em R$ 23,50 bilhões. No entanto, com a queda no valor das ações de sua empresa, Magazine Luiza, sua fortuna estimada caiu para R$ 4,3 bilhões, ocupando a 86ª posição.

As 10 mulheres mais ricas do Brasil

Vicky Sarfati Safra

A viúva do banqueiro Joseph Safra, falecido no final de 2020, herdou metade da fortuna do empresário. Com posição geral na lista da 6ª posição, a Vicky tem uma fortuna estimada de R$ 37,5 bilhões. Hoje, seu principal papel é na liderança da Vicky and Joseph Safra Philanthropic Foundation, que patrocina, educação, artes e saúde.

Maria Helena Moraes Scripilliti

Filha do empresário José Ermírio de Moraes (1900-1973), fundador da Votorantim, Maria Helena é viúva também de Clóvis Scripilliti, que atuava na empresa junto de seu sogro. A família é dona do quinto maior grupo industrial da América Latina, com operação em mais de 20 países. Com uma fortuna estimada em R$ 20,65 bilhões, Maria Helena Moraes Scripilliti ocupa a 12ª posição na lista geral.

Ana Lúcia de Mattos Barretto Villela

Com apenas 48 anos, Ana Lúcia já ocupa a 3ª posição de mulheres mais ricas do Brasil, e a 38ª na lista geral. Com uma fortuna de R$ 8,15 bilhões, ela é uma das maiores acionistas individuais do grupo Itaú Unibanco, detendo junto de seu irmão cerca de 14% das ações do Itaúsa. Atualmente ela preside o Instituto Alana, ONG voltada para projetos culturais.

Dulce Pugliese de Godoy Bueno

A quarta colocada na lista fundou a rede de assistência médica Amil junto de seu ex-marido. Mesmo tendo se divorciado, ela continuou com participação acionária na empresa. Com uma fortuna de R$ 7,65 bilhões, ela ocupa a 42ª posição na lista. Com a compra do grupo pela United Health, Dulce acompanhou seu ex-marido, hoje finado, em novas empreitadas, como a rede de laboratórios Dasa.

Leila Mejdalani Pereira

Com uma fortuna estimada de R$ 7,2 bilhões, Leila Pereira é conhecida por ser presidente do Palmeiras. Junto de seu marido, ela é dona da Crefisa e da Faculdade das Américas (FAM). Na lista geral ela ocupa a 45ª posição.

Lucia Borges Maggi e Marli Maggi Pissollo

Mãe e filha ocupam a mesma posição na lista, ambas com uma fortuna estimada em R$ 7,1 bilhões. A família controla a gigante agrícola AMaggi, com sede em Cuiabá. Filho de Lúcia e irmão de Marli, Blairo já foi governador do Mato Grosso, senador, e ministro da Agricultura no governo Temer.

Neide Helena de Moraes

Neta de José Ermínio de Moraes, Neide é uma das herdeiras do fundador do grupo Votorantim, junta de seus dois irmãos. Com um patrimônio estimado em R$ 6,5 bilhões, Neide ocupa a 62ª posição na lista geral.

Camilla de Godoy Bueno Grossi

Filha de Dulce Pugliese de Godoy Bueno, Camilla herdou a fortuna de seu pai. Com uma fortuna estimada de R$ 5,3 bilhões, hoje é uma das grandes acionistas da Dasa e ocupa a 73ª posição na lista geral.

Maria Consuelo Leão Dias Branco

Maria Consuelo é uma das grandes acionistas da empresa alimentícia M. Dias Branco, criada pelo seu marido Francisco Ivens de Sá Dias Branco, falecido em 2016. A empresa ainda é controlada pela família, sendo também proprietária de diversos imóveis no Ceará.