Mercado fechado

Confiança de serviços do Brasil vai em outubro ao menor nível em 4 meses, diz FGV

Salão de cabeleireiro em São Paulo

SÃO PAULO (Reuters) - A confiança do setor de serviços do Brasil registrou queda em outubro e foi ao menor nível desde junho, com o setor dando sinais de desaceleração, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

No mês, o Índice de Confiança de Serviços (ICS) caiu 2,6 pontos e foi a 99,1 pontos, voltando a ficar abaixo dos 100 pontos após três meses acima do nível considerado neutro.

O resultado foi influenciado pela piora tanto na avaliação das empresas sobre a situação corrente quanto das expectativas nos próximos meses.

O Índice de Situação Atual (ISA-S), indicador da percepção sobre o momento presente do setor de serviços, recuou 1,8 ponto, a 100,0 pontos. Já o Índice de Expectativas (IE-S), que reflete as perspectivas para os próximos meses, interrompeu sete meses seguidos de alta e caiu 3,5 pontos, para 98,2 pontos.

"O setor parece começar a dar sinais de desaceleração, projetando uma redução de demanda nos próximos meses principalmente nos serviços profissionais e de informação e comunicação, e na tendência futura dos negócios", explicou o economista da FGV Ibre Rodolpho Tobler em nota.

"Os próximos meses devem ser cruciais para confirmar a direção do setor todo considerando o cenário macroeconômico desafiador e a expectativa de uma economia mais fraca na virada para 2023", completou.

Em agosto, dado mais recente divulgado pelo IBGE, o volume de serviços registrou alta de 0,7% na comparação com julho, em resultado que foi melhor do que a expectativa em pesquisa da Reuters de ganho de 0,2%.

(Por Camila Moreira)