Mercado fechado

Confiança da construção é a mais alta desde 2014, mostra FGV

Valor

Com o avanço em dezembro, o índice subiu pelo terceiro mês consecutivo e fechou o ano de 2019 com alta acumulada de 6,9 pontos O Índice de Confiança da Construção (ICST), da Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 3,3 pontos em dezembro, para 92,3 pontos, atingindo maior nível desde junho de 2014 (92,9). Em médias móveis trimestrais, o índice teve aumento de 1,7 ponto, mantendo a tendência ascendente iniciada em junho deste ano, apontou a entidade.

Com o avanço em dezembro, o índice subiu pelo terceiro mês consecutivo e fechou o ano de 2019 com alta acumulada de 6,9 pontos. O resultado do ICST do mês final do ano do veio da contribuição dos seus dois índices, Índice de Situação Atual (ISA-CST) e Índice de Expectativas (IE-CST).

EBC

O ISA subiu 1,3 ponto, para 82,6 pontos, maior nível desde janeiro de 2015 (85,3). Já o IE aumentou 5,2 pontos, atingindo 102,2 pontos, maior nível desde junho de 2013 (102,6).

A FGV mostrou ainda que o Nível de Utilização da Capacidade (NUCI) do setor subiu 1,4 ponto percentual, para 71,9%.

“Em um ano marcado por paralização de obras do Minha Casa Minha Vida, liberação dos recursos do FGTS, queda na taxa de juros e expansão do crédito habitacional, o indicador da confiança setorial registrou altos e baixos, mas alcançou em dezembro o melhor patamar desde 2014. O indicador de Situação Atual ainda não recuperou o patamar do final de 2014, mas registrou uma melhora expressiva no segundo semestre, o que corrobora as projeções de que em 2019, o setor terá encerrado um ciclo de cinco anos de retração”, avaliou Ana Castelo, Coordenadora de Projetos da Construção da FGV.

A representante da entidade observou que “a melhora ainda é tímida, dada a forte contração dos últimos cinco anos, mas há finalmente perspectiva de continuidade desse movimento ao longo de 2020”.