Confiança do consumidor recua em novembro, diz FGV

A confiança do consumidor caiu 6,1% em novembro, após recuar 1,5% em outubro e avançar 0,7% em setembro, sempre na comparação com o mês imediatamente anterior, revelou a Fundação Getulio Vargas (FGV) ao divulgar, nesta segunda-feira, 24, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC), na série com ajuste sazonal.

Em novembro, o indicador, calculado dentro de uma escala de pontuação de até 200 pontos (quanto mais próximo de 200, maior o nível de confiança do consumidor), fechou em 95,3 pontos. Trata-se do menor nível desde dezembro de 2008, quando o índice estava em 94,8 pontos.

"A preocupação com a inflação, o mercado de trabalho e, mais recentemente, com a alta da taxa de juros, contribuiu, em novembro, para o aprofundamento da tendência de queda da confiança do consumidor observada ao longo dos últimos 12 meses", avaliou a economista Tabi Thuler Santos, da FGV, em nota oficial. Em relação a novembro de 2013, houve queda de 15,0% do ICC.

O resultado foi influenciado tanto pela avaliação sobre o momento atual quanto pela percepção em relação ao futuro. O Índice de Situação Atual (ISA) mostrou queda de 5,1%, ao passar de 101,8 pontos para 96,6 pontos. É o menor nível de toda a série, iniciada em setembro de 2005.

No mês passado, o índice já havia recuado 2,9%. Já o Índice de Expectativas (IE) caiu 6,8%, de 101,6 pontos para 94,7 pontos. Em outubro, o indicador havia caído 0,6%. O levantamento abrange amostra de mais de 2,1 mil domicílios em sete capitais, com entrevistas entre os dias 31 de outubro e 19 de novembro.

Carregando...