Confiança do consumidor recua em dezembro, aponta CNI

A confiança do consumidor na economia brasileira recuou em dezembro. Depois de dois meses consecutivos de alta, o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec) registrou 115,2 pontos este mês, queda de 1,5% em relação a novembro, quando ficou em 117,0 pontos. Na comparação com dezembro do ano passado, porém, o índice mostra crescimento de 1,6%.

O estudo foi divulgado nesta quinta-feira pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e traz as expectativas dos consumidores para os próximos seis meses em relação à inflação, ao desemprego, à renda pessoal, entre outros itens. Pela metodologia, aumento do indicador reflete melhora no item avaliado.

Segundo a CNI, a maioria dos componentes do Inec registra variações negativas em comparação com novembro. O índice de expectativa de desemprego apresentou a maior queda: 5,1%, passando de 135,6 pontos em novembro para 128,7 pontos em dezembro.

O índice de situação financeira recuou 2,3% na comparação com novembro, o que mostra uma avaliação mais negativa dos consumidores sobre esse item. No mês passado, esse índice foi de 117,8 pontos e agora em dezembro baixou para 115,1 pontos.

Os consumidores também estão mais pessimistas com relação à evolução da inflação. Esse componente registrou 109,0 pontos em dezembro, queda de 1,3% em relação a novembro, quando ficou em 110,4 pontos.

A expectativa de compras de bens de maior valor registra queda tanto na comparação mensal (recuo de 1,3%) quanto frente ao mesmo mês de 2011 (redução de 0,3%) refletindo que a expectativa de aumento das compras desses bens está menos disseminada entre os consumidores. Esse componente caiu de 116,1 pontos em novembro para 114,6 pontos em dezembro. Em dezembro de 2011, o índice foi de 114,9 pontos.

Quanto à renda pessoal, o consumidor também está mais pessimista este mês. Esse índice caiu de 118,1 pontos em novembro para 117,7 em dezembro.

O único componente do Inec que não registrou queda na comparação mensal foi o de endividamento, que cresceu 0,7%, passando de 107,4 pontos em novembro para 108,1 pontos em dezembro. Isso indica que os entrevistados não aumentaram seu endividamento no mês. O índice está 2,5% acima do registrado em dezembro de 2011 (105,5 pontos).

Realizada em parceira com o Ibope Inteligência, esta edição do Inec ouviu 2.002 pessoas em 142 municípios entre os dias 6 e 9 de dezembro.

Carregando...