Mercado abrirá em 3 h 27 min
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,35 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,02
    +0,38 (+0,53%)
     
  • OURO

    1.783,40
    +14,40 (+0,81%)
     
  • BTC-USD

    32.890,06
    -2.437,19 (-6,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    810,28
    -129,66 (-13,79%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,32 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.031,96
    +14,49 (+0,21%)
     
  • HANG SENG

    28.489,00
    -312,27 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    28.010,93
    -953,15 (-3,29%)
     
  • NASDAQ

    14.119,00
    +84,00 (+0,60%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0134
    -0,0227 (-0,38%)
     

Condenado por assassinato, goleiro Bruno desiste de aposentadoria e assina com Atlético Carioca

·1 minuto de leitura

Condenado pelo assassinado da modelo Eliza Samudio, o goleiro Bruno Fernandes desistiu da aposentadoria que ele mesmo anunciou na última quinta-feira. Neste sábado, em um vídeo divulgado nas redes sociais, o goleiro anunciou que irá disputar a Série C do Estadual pelo Atlético Carioca. 

Em março, ele chegou a ser vinculado com o clube, mas desistiu de última hora. Nesta semana, tinha anunciado o fim da carreira como jogador, para começar na área dos investimentos. Mas, aparentemente, a decisão foi momentânea.  

Leia também:

— Futebol é coisa do passado, ficou no passado. Aposentei a luva. Parei. Deu para mim (...) Recomeço. Galera, meu novo trabalho daytrader — tinha comentado no vídeo.  

Em 2020, o goleiro jogou pelo Rio Branco Futebol Clube, do Acre, na série D do Campeonato Brasileiro, a Copa Verde e o Campeonato Acreano. O contrato de seis meses foi alvo de muitas críticas. Na época, o Ministério Público do Estado do Acre (MP-AC) chegou a pedir para que o jogador usasse tornozeleira eletrônica, inclusive nas partidas. 

Bruno está no regime semiaberto desde julho de 2019, após cumprir parte da pena de 22 anos e três meses de prisão, estipulada pela Justiça de Minas Gerais em 2013, pelo assassinado deEliza, mãe de seu filho, e foi morta em junho de 2010, quando o arqueiro ainda jogava pelo Flamengo. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos