Mercado abrirá em 7 h 23 min

Concurso premia com US$ 10 milhões iniciativas para preservação de florestas tropicais

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O XPRIZE, líder global em criar competições para resolver grandes desafios da humanidade, lança o Rainforest XPRIZE, prêmio de US$ 10 milhões (R$ 42 milhões) que busca demonstrar que a floresta em pé vale mais que derrubada.

A competição tem duração de quatro anos e as inscrições estão abertas a todas as pessoas, de todos os lugares do mundo, interessadas em desenvolver tecnologias acessíveis para o mapeamento completo da biodiversidade das florestas tropicais. O inventário servirá para o desenvolvimento de soluções inovadoras que possam acelerar a bioeconomia da floresta.

A maioria dos métodos atuais usados para identificar e catalogar a biodiversidade não conseguem dimensionar e reunir os dados necessários para entender todo o potencial ecossistêmico das florestas tropicais.

O Rainforest XPRIZE vai premiar equipes multidisciplinares que desenvolverem tecnologias para criar um grande inventário da biodiversidade da floresta tropical de maneira rápida, acessível e detalhada. A iniciativa promove a preservação das florestas tropicais a partir da implementação de uma tecnologia transformadora, escalável e com custo acessível.

As equipes poderão usar tecnologias emergentes -como robótica, sensoriamento remoto, análise de dados, inteligência artificial e machine learning- para revelar todo o potencial da biodiversidade.

Os times finalistas deverão ter representantes de povos da floresta e de instituições acadêmicas locais. O prêmio respeita os povos tradicionais e suas culturas, assim como as políticas e diretrizes determinadas pela Convenção da Biodiversidade e os mais estritos marcos jurídicos de seus respectivos territórios.

Hoje, as florestas tropicais representam apenas 6% da superfície da Terra, mas abrigam aproximadamente 50 milhões de habitantes e dois terços de toda a biodiversidade do planeta.

Concentradas na América do Sul, na África Central e no Sudeste Asiático, as florestas tropicais também são as grandes responsáveis pela regulação do clima e absorvem aproximadamente 30% do total de carbono do ar.

A equipe vencedora precisará desenvolver uma tecnologia que mapeie a biodiversidade em pelo menos três camadas de uma floresta tropical (copa, sub-bosque e chão da floresta). Essa tecnologia deverá ser capaz de rastrear o maior número possível de dados da biodiversidade em até oito horas para produzir o maior número de informações em até 48 horas. As ideias podem incluir, por exemplo, novas relações ecológicas, conexão entre biodiversidade e clima, descobertas antropológicas ou mesmo novas relações sociais com a floresta.

A competição inclui sete meses para o registro da equipe e três meses para o envio inicial do documento técnico. Durante a competição, será distribuído um total de US$ 10 milhões, incluindo US$ 500 mil para premiar abordagens inovadoras de identificação de espécies. Também haverá uma premiação para os dez finalistas selecionados.

Durante toda a competição e após a premiação, o XPRIZE irá apoiar e ampliar o impacto do trabalho das equipes, além de promover a educação em torno da preservação da floresta tropical.

O Rainforest XPRIZE nasceu do Future of Forests Impact Roadmap (Roteiro de Impacto no Futuro das Florestas). A iniciativa identificou seis áreas disruptivas que poderiam levar a humanidade a um futuro com as florestas em pé, em um ambiente que equilibra um ecossistema saudável e as necessidades humanas variáveis, incluindo crescimento econômico, progresso social e estabilidade política.

O prazo para inscrição das equipes é 30 de junho de 2020. No período de 1º de julho de 2020 a 30 de setembro de 2020, as equipes podem solicitar o registro tardio, a critério do XPRIZE.

Interessados podem se inscrever pelo site oficial da premiação, onde constam demais informações sobre o processo.