Concessionária tenta atrair cliente em estacionamento

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, pode ver direto da janela de seu gabinete o impacto da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre as vendas de automóveis. Com o acirramento da concorrência, as concessionárias decidiram ir à caça de seus clientes e, desde hoje, terça-feira, está parada no estacionamento do Ministério da Fazenda, em Brasília, uma van da concessionária Bali, revendedora de carros da marca Fiat.

A intenção da empresa é fechar pelo menos um negócio por dia até quinta-feira (8), quando está prevista a retirada da "revendedora ambulante" do local. "Os clientes não têm tempo de ir à concessionária, então vamos à busca dos clientes", justificou o consultor de vendas da empresa, Victor Hugo Barbosa. "Tem gente que tem dificuldade para sair, então aproveitamos bem o horário de almoço", continuou.

A van ocupa duas vagas do estacionamento, o que já causou insatisfação de servidores, que, normalmente, têm dificuldades para encontrar um local para parar seu carro. De acordo com Barbosa, a autorização para as vendas foi dada pelo próprio ministério. Além de propagandas no "BaliMóvel", chama atenção um totem do Banco do Brasil, com os seguintes dizeres: "Banco do Brasil apresenta 'Grandes Marcas'.O maior banco do País em parceria com as melhores concessionárias de Brasília trazem condições imperdíveis para você sair de carro novo".

O consultor explicou que, quando uma venda é fechada com financiamento, ele deve ser feito por meio da agência do BB que está instalada no prédio da Fazenda. "Fizemos uma parceria e, como os servidores recebem pelo Banco do Brasil, fica tudo mais fácil", disse Barbosa. De acordo com ele, a estratégia de sair com o BaliMóvel começou na semana passada. O primeiro ponto de parada foi o estacionamento do Itamaraty e, depois, o do Ministério da Agricultura - ambos do outro lado da Esplanada dos Ministérios. "A ideia é explorar as vendas no Plano Piloto durante a semana e nas cidades satélites nos fins de semana", contou.

A prática de vendas na região é comum, ainda que seja mais rotineiro encontrar produtos de menor valor agregado. Além dessa van de venda de veículos, o estacionamento da Fazenda conta com uma van menor, mas diária, de vendas de cachorro-quente e refrigerantes. Durante algumas semanas, um trailer do Serviço Social do Comércio (Sesc) esteve na calçada em frente ao ministério vendendo café da manhã, sopas e saladas de frutas. Também é possível encontrar nas imediações carrinho de sorvete e ambulantes vendendo bolos e biscoitos.

O Ministério da Fazenda disse que a autorização para o estacionamento da van deveria ter sido solicitada ao Detran do Distrito Federal e não ao ministério.

Carregando...