Mercado abrirá em 9 h 10 min
  • BOVESPA

    120.636,39
    -605,24 (-0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.495,41
    -962,61 (-2,07%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,36
    +0,38 (+0,72%)
     
  • OURO

    1.848,50
    +8,30 (+0,45%)
     
  • BTC-USD

    35.995,17
    -240,07 (-0,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    715,59
    +0,40 (+0,06%)
     
  • S&P500

    3.798,91
    +30,66 (+0,81%)
     
  • DOW JONES

    30.930,52
    +116,26 (+0,38%)
     
  • FTSE

    6.712,95
    -7,70 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    29.924,53
    +282,25 (+0,95%)
     
  • NIKKEI

    28.504,38
    -129,08 (-0,45%)
     
  • NASDAQ

    13.048,25
    +62,75 (+0,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5065
    +0,0079 (+0,12%)
     

Conab faz parceria com Inpe para mapeamento de áreas de soja e milho

·1 minuto de leitura
Foto aérea de plantação de milho

SÃO PAULO (Reuters) - A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) anunciou nesta sexta-feira que dará início neste mês a um levantamento, em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), para mapear áreas de soja e milho em alguns dos principais Estados produtores do país.

Com o uso de novas ferramentas geotecnológicas, a estatal disse em nota que a análise deve contribuir para aperfeiçoar as estimativas de safra destas commodities, que são cada vez mais demandadas para exportação.

Os primeiros Estados avaliados serão Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Rondônia e Pará. "O objetivo é fazer, inicialmente, o mapeamento da soja nessas regiões, mas iremos avançar para outras localidades produtoras do Brasil", afirmou.

A previsão da Conab é que os técnicos fiquem em campo até março e, a partir de maio, já sejam produzidos os primeiros resultados da estimativa de área e o mapeamento para a oleaginosa.

"Os técnicos (vão)... coletar informações dos cultivos, como registro e localização geográfica, identificação das culturas, fases do desenvolvimento, entre outros, a fim de validar o mapeamento prévio realizado por imagens de satélite", acrescentou.

(Por Nayara Figueiredo; edição de Roberto Samora)