Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,79 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,80 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,85
    +2,36 (+2,97%)
     
  • OURO

    1.672,80
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    19.220,37
    -74,69 (-0,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,09 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,93 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,89 (-1,84%)
     
  • NASDAQ

    10.993,75
    -41,75 (-0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3040
    +0,0060 (+0,11%)
     

Comunidades do WhatsApp não chegarão ao Brasil antes de 2023

As Comunidades do WhatsApp não vão chegar ao Brasil antes de 2023, revelou nesta sexta (26) a coluna Painel S.A., da Folha de São Paulo. A decisão, que deve ser oficializada nesta sexta-feira (26) contraria a hipótese de que os "supergrupos" do Zap chegassem ao país logo após as eleições. Atualmente, os o recurso já é testado no app em outras regiões.

"Enquanto estamos progredindo, não temos a expectativa de lançar Comunidades no Brasil antes de 2023", informou o WhatsApp à FSP. A informação atual não é necessariamente uma surpresa, uma vez que o WhatsApp havia sinalizado que a funcionalidade demoraria a ser liberada no país. A diferença agora é a confirmação de que usuários brasileiros realmente ficarão de fora da novidade pelo menos até a virada do ano.

As Comunidades possibilitam a criação de vários grupos dentro de um tema específico (Imagem: Reprodução/WhatsApp)
As Comunidades possibilitam a criação de vários grupos dentro de um tema específico (Imagem: Reprodução/WhatsApp)

As chamadas “Comunidades” do WhatsApp seriam como enormes grupos do app. Dentro delas, administradores poderiam criar subgrupos com interesses específicos, contar com milhares de membros e aproveitar mecanismos de gerenciamento avançados, como disparos de mensagens para todos os canais.

Condições favoráveis para desinformação

Naturalmente, dada a atual situação delicada com a disseminação de desinformação acerca do processo eleitoral, a adição das Comunidades chamou a atenção de entidades brasileiras, que logo se manifestaram contra a implementação do recurso em larga escala antes de 2023.

Uma das autoridades nacionais que se manifestaram contra a novidade foi o Ministério Público Federal, que prefere que o recurso seja liberado no país somente após a posse dos novos senadores, deputados e presidente da república.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: