Mercado abrirá em 1 h 34 min
  • BOVESPA

    111.539,80
    +1.204,97 (+1,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.682,19
    +897,61 (+2,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,85
    +1,10 (+1,84%)
     
  • OURO

    1.723,00
    -10,60 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    51.752,90
    +2.774,24 (+5,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.033,37
    +45,27 (+4,58%)
     
  • S&P500

    3.870,29
    -31,53 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    31.391,52
    -143,99 (-0,46%)
     
  • FTSE

    6.675,06
    +61,31 (+0,93%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    13.147,75
    +92,50 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8560
    -0,0061 (-0,09%)
     

Computação em nuvem impulsiona resultado da Microsoft

·1 minuto de leitura
Computação em nuvem impulsiona resultado da Microsoft

BANGALORE, Índia (Reuters) - A Microsoft divulgou nesta terça-feira crescimento de 50% na divisão de computação em nuvem Azure, impulsionada pelos impactos da pandemia.

As ações da empresa subiram 6% após o fechamento do mercado. Em 2020, os papéis acumularam alta de 41%.

A Microsoft afirmou que a receita com "Intelligent Cloud" cresceu 23%, para 14,6 bilhões de dólares, com 50% de crescimento nos serviços Azure. Analistas esperavam alta de 41,4% na Azure, segundo a Visible Alpha. No trimestre anterior a Azure cresceu 48%.

A empresa integra vários conjuntos de software e serviços como o Office e Azure em uma "nuvem comercial", uma métrica que é acompanhada de perto por investidores para avaliarem o progresso da empresa nas vendas para grandes companhias.

A margem bruta da nuvem comercial foi de 71% no trimestre ante 67% um ano antes.

A receita da divisão de computação pessoal, que inclui Windows e Xbox, cresceu 14%, para 15,1 bilhões de dólares, impulsionada pela área de videogames. O faturamento dessa área superou previsões de analistas, de 13,5 bilhões, segundo dados da Refinitiv.

A receita total da Microsoft subiu para 43,08 bilhões de dólares no trimestre encerrado em 31 de dezembro ante 36,91 bilhões registrados um ano antes. A expectativa de analistas era de faturamento de 40,18 bilhões, segundo a Refinitiv.