Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,44 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,75 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.256,57
    -76,38 (-0,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,10 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

Compre commodities, se preocupe com recessão depois, diz Goldman

(Bloomberg) -- O Goldman Sachs recomenda que os investidores invistam pesado em commodities já que a maioria dos riscos de recessão que preocupam os mercados globais são exagerados no curto prazo, e as matérias-primas devem se recuperar em meio a uma profunda crise de energia e fundamentos físicos apertados.

“Nossos economistas veem o risco de uma recessão fora da Europa nos próximos 12 meses como relativamente baixo”, analistas incluindo Sabine Schels, Jeffrey Currie e Damien Courvalin escreveram em nota. “Em uma era de escassez severa de energia, acreditamos que a retração em todo o complexo petrolífero fornece um ponto de entrada atraente para investimentos de longo prazo”.

As commodities atingiram um recorde em junho após a invasão da Ucrânia pela Rússia atrapalhar a produção e as cadeias de suprimentos, depois caíram à medida que as preocupações com recessão aumentaram e os bancos centrais apertaram a política monetária para conter a inflação. O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, sinalizou que mais altas de juros virão este semestre, e as ações globais caíram para uma mínima de um mês na segunda-feira.

“De uma perspectiva de ativos cruzados, as ações podem sofrer à medida que a inflação permanece elevada e é mais provável que o Fed surpreenda no lado hawkish”, disse o Goldman, em nota intitulada ‘Compre commodities agora, preocupe-se com a recessão depois’.

Outros grandes bancos de Wall Street têm sido mais cautelosos com as commodities nos últimos meses. Entre eles, o Citigroup alertou em julho que o petróleo pode cair para US$ 65 o barril até o final deste ano se ocorrer uma recessão que afete a demanda. O Brent era negociado acima de US$ 101.

O Goldman alertou que o caminho à frente pode não ser suave, especialmente se o dólar ampliar os ganhos, uma tendência que torna as commodities mais caras em relação a outras moedas. “Reconhecemos que o cenário macro continua desafiador e o dólar pode subir ainda mais no curto prazo”, disse.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.