Compras em lojas virtuais de videogames podem pesar no orçamento

SÃO PAULO – A chegada da internet aos videogames mudou a forma dos gamers jogarem. Há alguns anos já é possível disputar uma partida com outra pessoa, em qualquer parte do mundo, sem nem sair de casa. Mas essa não é a única mudança. O acesso à rede, por meio dos consoles, mexeu também com o orçamento. 

Atualmente, os videogames possuem lojas virtuais com milhares de produtos - como jogos, acessórios, extensões – que não podem ser adquiridos com os pontos conquistados nos jogos. Apenas com um cartão de crédito é possível ter acesso a essas novidades. 

A facilidade da compra é imensa. Ao criar a conta, o jogador já inclui o número de seu cartão de crédito. Daí para frente, basta apertar um botão confirmando a compra para o valor aparecer na fatura. Recentemente, um garoto inglês de 11 anos debitou £1,150, valor equivalente a cerca de R$ 3.600, no cartão de crédito do pai enquanto jogava Xbox 360. Ele alegou acreditar que estava utilizando pontos obtidos nos games para melhorar os personagens, e não dinheiro de verdade. 

Novo consumo
O acesso a esses serviços cresce a cada dia – de acordo com o gerente geral do Xbox Live para a região EMEA, Rohan Oommen, o consumo de conteúdo tem crescido cerca de 140% ao ano – e controlar os gastos, e os impulsos de consumo, é uma necessidade para quem joga conectado à internet. 

O designer Evandro Monteiro é um exemplo. Embora jogue online há aproximadamente dois anos, sempre esteve atento aos gastos. “Depende do jogador. Realmente é muito tentador. Nas lojas virtuais dos consoles sempre há uma novidade para estender a vida útil de um título, mas para usufruir disso você terá que colocar a mão no bolso”, alerta. 

Embora conheça pessoas que gastem grande parte dos seus rendimentos nas lojas virtuais dos videogames, Monteiro não é um deles. “Eu sou muito seletivo com o que quero comprar. Sempre que posso pesquiso fora da Xbox Live, em sites do gênero, ou procuro ler alguma resenha sobre o que me interessa. Isso não é difícil de encontrar e ajuda muito na hora de decidir, colaborando para que eu não gaste com coisas que possa não gostar e me arrepender depois. Outra coisa que ajuda é não ser impulsivo na hora da compra. Também acho importante estabelecer quanto do seu orçamento pode ser destinado a essas compras. Eu, por exemplo, dificilmente vou gastar mais que R$100,00 por mês. O único gasto fixo que tenho é com a assinatura do pacote que permite jogar online, mas ela custa R$ 8, e não pesa em nada.” 

Vale um alerta: embora os preços na Xbox Live Brasil, estejam em Reais, elas aparecem na fatura como se fossem compras internacionais - já que o centro de negociação da Microsoft fica nos EUA. Assim, eles são convertidos para dólar, e há ainda a incidência de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), o que faz com que a compra seja um pouco mais cara do que parecia.

Carregando...