Comprar carro em leilão é um bom negócio?

O valor baixo atrai, mas veículos a venda em leilões exigem pesquisa e atenção. Veja dicas para fazer um bom negócio na compra de automóveis que estão nos pátios do Detran, Receita Federal, seguradoras ou instituições especializadas.

Para fechar um bom negócio na compra de um automóvel a pesquisa é oportunidade. Principalmente se o carro vier de um leilão. Organizados pelo Detran (Departamento Estadual de Trânsito), Receita Federal, seguradoras ou instituições especializadas, o valor final pode variar até 60% de acordo com especialistas. Porém, cuidado nunca é demais.

Alguns veículos vão parar no pátio por causa de sinistro (roubo, colisão ou perda total), falta de pagamento, documentação insuficiente, IPVA irregular, entre outros. De acordo com o advogado Mario Cordeiro, o ideal é conhecer o lote antes. Muitos leiloeiros avisam com antecedência da realização e disponibilizam os automóveis para visitação, porém alguns são liberados apenas horas antes.

Seguem 10 dicas para uma boa compra de carros em leilões:

1.) Antes do primeiro lance, participe como ouvinte. Entenda como funciona e se realmente esse tipo de negócio é interessante para você.

2.) Se possível, verifique a placa do veículo pelo site do Denatran alguma eventual pendência.

3.) Junto ao mecânico ou especialista de sua confiança, avalie se é um bom negócio. Alguns locais não deixam ver a mecânica ou parte elétrica, mas a lataria, vidros, pneus e outros itens estão à mostra e podem representar um valor alto na restauração ou reforma posterior.

4.) Começados os lances, não deixe-se levar pela emoção.

5.) Normalmente os pagamentos são à vista. Programe-se.

6.) Lembre-se que as taxas de documentação e despesas do processo são de responsabilidade do comprador.

7.) Porém, valores referentes a dívida anterior como multas, tributos ou demais encargos legais são abatidos do valor arrecadado ou cobrado do antigo proprietário, conforme a constituição (Art. 328 do Código de Trânsito Brasileiro - Lei 9503/97).

8.) Faça todas as contas do que vai gastar com o carro para tirá-lo do pátio e depois na manutenção. Se comprar pensando numa restauração, esteja certo que realmente conhece o assunto. Pois muitos proprietários desistem na metade do processo, perdendo dinheiro e a paciência.

9.) Não raro, seguradoras recusam a fazer seguro de veículos de leilão que apresentem avarias ou comprometam a segurança do motorista. Laudo feito por locais autorizados pelo INMETRO pode ajudar, mas tem custo extra.

10.) No caso de compras de automóveis antigos, especialmente de carros placa preta através de instituições especializadas, o advogado Mario Cordeiro aconselha: "Peça o certificado de originalidade e autenticidade. Procure saber se não houveram modificações posteriores ao emplacamento, pois pode ocasionar a perda da placa, seus benefícios e apreensão do veículo". (Resolução Nº 56, de 21 de maio de 1998).

Antigamente carros apreendidos tinham o chassi recortado e eram vendidos aos desmanches. Porém, desde 2005, os Detrans foram autorizados a leiloarem carros com autorização para voltar às ruas, ainda que essa prática não seja adotada por todos os Estados. Pesquise antes.

Sites consultados: Denatran (Departamento Nacional de Transito),

IDEC - Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor

Meu Bolso em Dia.

Carregando...