Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,88 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,40 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,07 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,00 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    29.937,83
    +499,22 (+1,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,80 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,54 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,23 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -2,75 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1406
    -0,0782 (-1,50%)
     

Competição da Visa busca produtos de criptomoedas e 5 fintechs brasileiras são semi-finalistas

Cartão da Visa com moeda física de Bitcoin
Cartão da Visa com moeda física de Bitcoin

Cinco fintechs brasileiras, de 400 inscritas, foram selecionadas para a próxima fase da Iniciativa Visa Everywhere 2022, realizado pela própria gigante dos cartões. A competição busca encontrar produtos relacionados a criptomoedas, blockchain, crowdfunding e outros.

Agora estas cinco empresas brasileiras disputarão com outras vinte de outras regiões pelo prêmio máximo de 100.000 dólares (R$ 510.000). Além disso, também estão concorrendo a outros prêmios menores, ultrapassando um total de US$ 500.000 (R$ 2,56 milhões).

Esta é mais uma prova do empenho da Visa em abraçar as criptomoedas. Em dezembro, a empresa já havia afirmado que continuaria apoiando as mesmas. Portanto, parece estar preparando-se para um futuro quase inevitável.

Fintechs brasileiras buscando inovação

Como destaque, um dos cinco finalistas brasileiros é a Valora App, empresa apoiada pelos rappers americanos Nas e P. Diddy, bem como pela a16z. O objetivo da empresa é tornar o uso de criptomoedas tão fácil quanto enviar uma mensagem. Operando sobre a blockchain Celo, o aplicativo também oferece recompensar pelo seu uso.

Além desta, o ConcoConta foi outro dos cinco escolhidos pela Visa. Seu propósito é facilitar e baixar o custo de operações financeiras de condomínios. Seguindo, também temos a Open Co, nascida de uma fusão da Geru e da Rubel, com o objetivo de oferecer melhores negócios na obtenção de crédito.

Finalizando os cinco, está a Grydd, sem muitas informações a respeito, bem como o Divibank. que promete capital rápido para pequenos empresas que desejam alavancar seu alcance através de marketing digital.

Visa de olho nas criptomoedas

Com esta iniciativa da Visa, fica claro que as criptomoedas estão se tornando um instrumento cada vez mais comum e com crescente demanda tanto pela indústria quanto por indivíduos.

Além disso, a gigante dos cartões já provou não apenas estar interessada neste setor como também dando suporte ao mesmo. Em dezembro deste ano, o diretor do setor de criptomoedas da Visa afirmou que a empresa continuará apoiando elas.

Afinal, real (BRL), dólar (USD) ou bitcoin (BTC), não importa, a Visa pode implementar qualquer dinheiro em seu sistema. Portanto, esta parece ser a aposta mais certa a ser feita, afinal caso as criptomoedas continuem crescendo, eles já estarão prontos.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos