Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    34.629,04
    -3.775,93 (-9,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Comparativo Redmi 10 x Note 8 2021: um é interessante, o outro não tanto

·7 min de leitura

Redmi 10 e Redmi Note 8 (2021) são duas das muitas opções de celulares intermediários da Xiaomi. Com poucas diferenças em especificações, eles não facilitam quem tem interesse em comprar um smartphone de baixo custo da marca.

Neste comparativo, eu mostro o que muda do Redmi 10 para o Note 8 2021 em tela, processador, câmeras e bateria. Ao final, faço uma breve análise da diferença de preços e qual deles vale mais a pena investir para quem busca um celular bom e barato.

Design e construção

Enquanto o Redmi 10 tem uma aparência bem atual, o Note 8 2021 parece mais um celular que veio de 2019. E não é uma maneira de falar, já que o aparelho é uma pequena atualização do celular lançado dois anos antes, com apenas um chipset diferente e sistema em nova versão.

  • Redmi 10: 162 x 75,5 x 8,9 mm, 181 g;

  • Redmi Note 8 2021: 158,3 x 75,3 x 8,4 mm, 190 g.

A diferença nas dimensões se explica, principalmente, pelo fato do tamanho aumentado na tela do Redmi 10, que tem 0,2 polegada a mais. Além disso, a proporção é diferente, sendo que o Note 8 2021 usa o 19,5:9, contra o 20:9 mais próximo do cinema no concorrente.

Note que, apesar do tamanho menor, incluindo a espessura, o Redmi Note 8 2021 é consideravelmente mais pesado. Isso acontece por conta do acabamento, com vidro na frente e atrás, e plástico apenas nas laterais. O Redmi 10 tem vidro só na frente, com plástico nas laterais e traseira.

Outra diferença está na tela, com o notch em gota do Note 8 2021 para a câmera frontal. O outro modelo tem furo centralizado na parte superior. Por fim, ambos oferecem conector USB-C para dados e energia, além de P2 para fones de ouvido.

Tela

Como já mencionei, há uma diferença no tamanho e aspecto das telas. O Redmi 10 tem 6,5 polegadas com proporção 20:9, enquanto o Note 8 2021 tem 6,3 polegadas em 19,5:9. Isso significa que o primeiro display é mais “esticado”, e fica mais alto quando “em pé”.

  • Redmi 10: IPS LCD de 6,5 polegadas com resolução Full HD+ (1080 x 2400 pixels), 90 Hz;

  • Redmi Note 8 2021: IPS LCD de 6,3 polegadas com resolução Full HD+ (1080 x 2340 pixels), 60 Hz.

De resto, você tem a mesma tela em ambos. Painel IPS LCD, com cores mais naturais, mas com alguns problemas. Um deles é o brilho, que não alcança níveis muito altos e pode ser ruim para usar o celular na rua. O outro é o contraste, bem inferior ao de painéis OLED, já que o preto fica em um tom cinza escuro, não muito profundo.

Redmi 10 é um dos celulares mais simples da Xiaomi para 2021 (Imagem: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)
Redmi 10 é um dos celulares mais simples da Xiaomi para 2021 (Imagem: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)

A resolução também se repete, com o Full HD que oferece um nível de nitidez muito bom. E aí entra a última diferença, que é o recurso de taxa de atualização da tela, limitado ao 60 Hz no Redmi Note 8 2021, enquanto o Redmi 10 tem a opção de aumentar para 90 Hz.

Configuração e desempenho

Eu mencionei que o Redmi Note 8 2021 é uma versão atualizada do modelo de 2019 com chipset modificado, certo? A Xiaomi trocou o Snapdragon 665 por um MediaTek equivalente. E que é praticamente o mesmo utilizado no Redmi 10.

  • Redmi 10: MediaTek Helio G88 (12 nm), processador Octa-core (2x 2,0 GHz Cortex-A75 + 6x 1,8 GHz Cortex-A55), Mali-G52 MC2;

  • Redmi Note 8 2021: MediaTek Helio G85 (12 nm), processador Octa-core (2x 2,0 GHz Cortex-A75 + 6x 1,8 GHz Cortex-A55), Mali-G52 MC2.

Você pode ver que, apesar dos modelos diferentes — do Helio G88 para o Redmi 10 e Helio G85 para o note 8 2021 —, as velocidades e arquiteturas dos núcleos são as mesmas. E, de fato, o uso do dia a dia é igual nos dois modelos.

Redmi Note 8 2021 é o modelo de 2019 "recondicionado" (Imagem: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)
Redmi Note 8 2021 é o modelo de 2019 "recondicionado" (Imagem: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)

Ou seja, você tem aqui o mesmo celular em termos de processamento tanto de dados quanto em gráficos.

O Redmi Note 8 2021 ainda pode ser encontrado em uma versão com menos memória RAM, mesmo que 3 GB não sejam mais o bastante para um bom desempenho atualmente. Mas há versões com 4/64 GB e 4/128 GB, repetindo o Redmi 10.

Sistema operacional

Nenhuma diferença para o sistema operacional e versão da interface nestes aparelhos ao saírem da caixa. Tanto o Redmi 10 quanto o Redmi Note 8 2021 têm a MIUI 12.5 com Android 11 instalado de fábrica.

E devem receber as mesmas atualizações, que não há como prever porque a Xiaomi não divulga esse tipo de coisa com antecedência. Mas devem ter updates liberados por uns dois anos, ao menos.

Câmeras

Os dois celulares da Xiaomi têm praticamente o mesmo conjunto de câmeras. A principal do Redmi 10 tem alguns megapixels a mais, e de fato é um sensor mais avançado.

Por outro lado, a frontal do Note 8 2021 tem resolução maior, mas isso não significa fotos melhores, necessariamente.

  • Redmi 10: 50 MP (f/1.8, principal) + 8 MP (f/2.2, ultra wide 120°) + 2 MP (f/2.4, macro) + 2 MP (f/2.4, profundidade); 8 MP (f/2.0, frontal);

  • Redmi Note 8 2021: 48 MP (f/1.8, principal) + 8 MP (f/2.2, ultra wide, 120°) + 2 MP (f/2.4, macro) + 2 MP (f/2.4, profundidade); 13 MP (f/2.0, frontal).

De modo geral, os dois aparelhos entregam fotos bem parecidas. A principal tem ótima nitidez, enquanto a ultra-wide peca bastante em distorções, e a macro só funciona bem em cenários bem iluminados, além de ter foco complicado.

O problema é mesmo de todos os celulares da Xiaomi: falta de saturação. Por um lado, isso significa que as fotos têm cores mais naturais, mas quando você olha para o resultado na tela e depois para o cenário que acabou de fotografar, nota que falta alguma coisa.

E aí tem que dar uma retocada na imagem para ficar mais atraente.

Fotos tiradas com o Redmi 10

Fotos tiradas com o Redmi note 8 2021

Além disso, a faixa dinâmica não é das melhores, outro problema que se repete e muitos intermediários da marca. Para quem gosta das fotos da Xiaomi ou mesmo para quem não pretende tirar muitas fotografias, não é nada demais, realmente.

As selfies de ambos seguem o mesmo padrão: cores apagadas e faixa dinâmica ruim. O HDR é essencial para tirar boas fotos, mas também pode acabar entregando resultados ruins se você forçar o recurso sempre.

Bateria

O Redmi 10 tem bateria maior que o Note 8 2021, com exatos 1.000 mAh a mais. E isso se reflete no tempo de uso destes aparelhos, claro.

Segundo os testes do Canaltech, os dispositivos aguentam cerca de 16,6 horas e 15 horas de reprodução de vídeos na Netflix, com o brilho da tela em 50%. Lembrando que isso é uma estimativa de reprodução ininterrupta.

O uso real repete mais ou menos o que o teste de reprodução aponta. O Redmi 10 pode até aguentar dois dias longe da tomada, e com uso mais comum ele chega realmente ao final de um dia com alguma sobra, mas talvez falte para o segundo. O Redmi Note 8 2021, por sua vez, vai ficar só em um dia de uso.

Ambos possuem carregador de 18 W já na caixa, potência máxima que cada um aguenta para a recarga. Isso dá cerca de uma hora e meia a duas horas na tomada para preencher a carga de zero até cem por cento.

Redmi 10 vs Redmi Note 8 2021: qual vale a pena?

São dois modelos quase idênticos, com diferenças nos detalhes. Em resumo, dá para dizer que o Redmi 10 é o Redmi Note 8 2021 com mais bateria e câmera principal um pouco melhor, mas sem a traseira em vidro. Além de ter modelos com NFC em alguns mercados e a tela com opção de 90 Hz.

Ou seja, o Redmi Note 8 2021 só compensa se estiver bem mais barato que o seu concorrente. E, de fato, ele costuma ter um preço mais em conta, que flutua na faixa de R$ 1.000 até R$ 1.300 — e já chegou até a custa menos de R$ 900.

O Redmi 10 é mais difícil de encontrar em valores tão baixos. Ele varia na faixa de R$ 1.300 a R$ 1.500, e pode compensar quando a diferença não ultrapassa muito os R$ 200 entre os dois.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos